Projeto Igrejas Solidárias Brasil-Moçambique é destaque na Planalto News

Compartilhe

A Rádio Planalto News (92.1) recebeu a visita dos representantes do Projeto Igrejas Solidárias. O comunicador Luiz Carlos Carvalho conversou com a jornalista passo-fundense Victória Holzbach, que ficou por dois anos e nove meses em atividade missionária na África, e o moçambicanos Jorge Silani e José Paulo da Gama.

Foram destacados os 25 anos do Projeto Igrejas Solidárias Brasil - Moçambique. Victória esteve por dois anos e nove anos participando da missão naquele país.

Nos últimos dias, ela e os moçambicanos visitaram várias cidades da Arquidiocese de Passo Fundo, destacando a importância do Projeto, que chega ao seu final com encontro na Itepa Faculdades.

A turma da Pós-Graduação em Espiritualidade da Itepa Faculdades, juntamente com a Arquidiocese de Passo Fundo, promove um encontro para celebrar os 25 anos do Projeto Igrejas Solidárias. A  iniciativa integra o Regional Sul 3 da CNBB, com sede no Rio Grande do Sul , com Moçambique, na África. 

A atividade acontece a partir das 18 horas desta quinta-feira. 

A missionária Victória está retornando para nossa Arquidiocese de Passo Fundo após sua experiência missionária em Moçambique. Ela assim destacou uma mensagem sobre a experiência na África: "Esperei até o último momento procurando as palavras que poderiam melhor expressar o que sinto e vivo nesses dias.
Não penso em despedidas, mas no tempo que vai passar até ser possível rever tantos amores construídos e cultivados aqui.
Em 2 anos e 9 meses de missão, a alegria de ser cuidada e amada me fez encontrar um Deus repleto de cheiros, olhares, toques, sons e sabores.
Ganhei nova família, com pai, mãe, irmãs e irmãos. Ganhei amigas e amigos que sei que estão comigo pra sempre. Ganhei novo jeito de me vestir e expressar. Mudei meu português e ganhei pra vida a língua macua.
A missão passou longe de me tornar mais religiosa ou crente. Ressignificou minha vida e meus conceitos de felicidade, amor, necessidade, consumo, maternidade, amizade, família, cultura e tantos outros.

Quando recebi a capulana, em uma das celebrações de despedidas, ela me disse: "Essa capulana é símbolo do nosso amor por ti. Que ela te faça voltar."

Voltarei, não posso ficar tanto tempo sem a parte do meu coração que fica".


Leia Também Encontro de Casais de Núcleo: MCJ vai reunir 456 casais no domingo Luiz Antônio Dalmagro apresenta metas para presidência dos Vicentinos Romaria em Honra ao Divino Pai Eterno reuniu multidão em Sarandi Paróquias da região começam a participar da novena de Nossa Senhora Aparecida