Trânsito, estacionamento e falta de acabamentos

Postado por: Dilerman Zanchet

Compartilhe

Se a cidade de Passo Fundo é considerada um caos no que se refere ao trânsito, por muitos que viajam aos municípios vizinhos e à Capital do Estado, principalmente no que tange aos acessos às vias, sinaleiras e lombadas eletrônicas, também é criticada pelo estacionamento (a falta dele) na área central e adjacências. Um absurdo o que fazem aqui, valendo-se da benevolência dos responsáveis pelo setor na municipalidade.

Gostaria de convidar você, leitor destas humildes linhas, a passear pelas avenidas principais de nossa Passo Fundo e ruas do centro. Poucas vagas de estacionamento, mesmo pago, muitas mal utilizadas e a crescente deterioração daquilo que poderíamos elencar como um futuro melhor para nós e nossos visitantes.

Já não abastassem as áreas reservadas aos táxis, muitas vezes bem maiores que a necessidade, a cada quadra encontrará dois ou três pontos de carga e descarga, obtidos a gritos na antiga SMSU e que ninguém tem coragem de rever ou retirar. Tem vários aspectos aí a serem considerados: A falta de locais apropriados, o interesse individual que se sobrepõe ao coletivo e a força do setor lojista, que manda no centro como em poucas cidades deste país. Então, em determinadas quadras, você encontra um ponto de táxi, um ponto de carga e descarga e ainda, para sublinhar isso tudo, um espaço para os containers do lixo. Que muitas vezes também são colocados em outras áreas pelos próprios garis. Então, sobra vagas para quantos automóveis? O que foi feito até agora para que tenhamos mais vagas nas áreas próximas ao centro? Quem fiscaliza o valor absurdo de algumas garagens para que se deixe o automóvel por uma ou duas horas diárias?

Outro aspecto diz respeito às bocas-de-lobo feitas para escoamento da água da chuva. Asfaltaram várias ruas nos últimos tempos, mas esqueceram de fazer o acabamento. Assim, o “buraco” da boca –de-lobo fica bem abaixo do nível da rua. Se um veículo passar sobre ele, vai ficar danificado certamente. Não, não sou contra o asfaltamento. Sou plenamente favorável ao desenvolvimento, mas por completo e não em suaves prestações. Não acreditas? Dê uma passeada pela avenida 7 de Setembro ou outras ruas recentemente asfaltadas. Quem se responsabiliza?

Respostas que, com ação e boa vontade no trato da coisa, elegem um prefeito.

Leia Também 33º Domingo do Tempo Comum. O Enart, de novo! A importância de ter uma recepcionista/secretária preparada em seu consultório. Feito é melhor que perfeito