Projeto sobre porte de armas vai ser votado em regime de urgência na Câmara

Compartilhe
Foto: Arquivo/ABr   Foto: Arquivo/ABr 

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou nessa quarta-feira (14) o regime de urgência para votação do Projeto de Lei 3.723/19, do Poder Executivo, que permite a concessão, por decreto presidencial, de porte de armas de fogo para novas categorias, além das previstas no Estatuto do Desarmamento (Lei 10.826/03). Ainda não há data para que a proposta seja apreciada.

Atualmente, o porte só é permitido para as categorias descritas no Estatuto do Desarmamento, como militares das Forças Armadas, policiais e guardas prisionais, por exemplo. O pedido de urgência havia sido pautado para a sessão de terça, mas um acordo para viabilizar a votação da MP da Liberdade Econômica postergou a votação para essa quarta.

Durante a noite, o plenário votou o Projeto de Lei 7.596/17, que define os crimes de abuso de autoridade. O texto engloba atos cometidos por servidores públicos e membros dos três Poderes da República, do Ministério Público, dos tribunais e conselhos de contas e das Forças Armadas.

Aprovado no Senado em junho, o texto prevê a criação do crime de caixa 2, de compra de votos e o aumento de pena para o crime de corrupção, tornando a prática hedionda em algumas situações. Atualmente considerada crime eleitoral e não penal, com penalidade inferior à aplicada a outros crimes e passível de prescrição no prazo de um mandato, a prática de caixa 2 em campanha eleitoral pode ser tipificada como crime.

*Agência Brasil

Leia Também Vereadores pedem parceria do estado em prol da segurança pública Única senadora de Mato Grosso afirma que 'mulher não gosta de política' Vereadores aprovam criação do Programa Farmácia Solidária em Passo Fundo Alex Necker encaminha moção contra privatização dos Correios