Professores e pais se confundem com local de reabilitação de detentos e pensam ser na Escola do Hoje

Compartilhe

Na manhã desta segunda-feira, 19, a reportagem da Rádio Planalto News FM 92.1 foi até a Escola Municipal Do Hoje, onde a diretora Vanderleia Salles esclareceu algumas  dúvidas.

Com a repercussão da notícia sobre a assinatura do termo de permissão de uso das dependências do espaço em que funcionava a antiga Escola Aberta pertencente a atual Fundação Educacional da Criança e do Adolescente (FECA), para a construção de um Centro de Recuperação Social, muitas pessoas pensavam que a área que será utilizada é a mesma onde situa-se a Escola Municipal Do Hoje.   

O presidente da APAC da comarca de Passo Fundo, Vinícius Toazza, explicou, ao vivo no programa Na Ordem do Dia, com João Altair, que sobre o funcionamento da APAC. 

Segundo Toazza, o método APAC foi criado na década de 1970 e dispõe de uma estrutura diferente do tradicional sistema prisional, em que os apenados desempenham atividades de autodisciplina, recuperação, reintegração ao convívio social, estudo, trabalho e religiosidade. Eles são realocados para um espaço físico diferente, mantido por meio de uma gestão compartilhada entre o Estado e a sociedade civil. Para ser submetido no APAC, o apenado precisa querer e aceitar as condições propostas de ressocialização.

Ele ainda destacou que neste novo modelo de presídio não haverá guarda e todo o controle é feito pelos próprios apenados.

De acordo com estudos realizados, a metodologia recupera de 85% a 95% das pessoas que adotam essa metodologia. O custo para o Estado de cada apenado também reduz para cerca de R$ 1,3 mil ao mês, enquanto que no sistema tradicional, esse valor sobe para R$ 2 mil, conforme Toazza.

Nesta segunda-feira, 19, a diretora Vanderleia Salles, responsável pela Escola Municipal de Ensino Fundamental Do Hoje, esclareceu os ouvintes da Rádio Planalto News que o centro de recuperação não será construído atrás da escola, mas sim cerca de 400 metros para frente, no pátio da antiga escola Aberta, que existia no local, área onde também é do antigo patronato.

“Saiu na imprensa uma notícia equivocada, esse presídio vai ser instalado na antiga escola Aberta que fica 400 metros a frente da escola Do Hoje”, destacou Vanderleia.

Conforme a diretora, a Escola Do Hoje pertence ao antigo patronato, mas esse presídio não vai ficar no espaço que tem atrás. Diversas fotos da fundação repercutiram em redes sociais e em alguns veículos de comunicação, mas, porém mostrava o espaço da Escola do Hoje, e não o espaço destinado ao centro de reabilitação.

“Nós, professores e pais ficamos preocupados, mas o coronel da reserva e assessor na Secretária Municipal de Educação Fernando Carlos Bica, comentou sobre e através de redes sociais e tranquilizou as pessoas, informando que a escola ficará no mesmo local.” Destacou a diretora.

Nós acreditamos na recuperação dessas pessoas que comentem delitos. A gente precisa acreditar nessas pessoas, pois nós como educadoras sabemos que nossos alunos, às vezes desviam do caminho e a gente está aqui para ajudar e acreditar nisso, finaliza Vanderleia.

Escola Municipal de Ensino Fundamental Do Hoje e prédio do antigo Patronato:

Leia Também Servidor da Câmara recebe Prêmio Mérito em Administração Utilidade pública: alterações no trânsito devido aos desfiles de 20 de Setembro Feira Regional de Economia Solidária e Biodiversidade ocorre em outubro Recolhimento do lixo não será efetuado na sexta-feira