Fumaça de queimada na Amazônia já é visível de satélite da Nasa

Compartilhe
A Nasa divulgou nesta semana várias imagens de satélite que mostram uma densa camada de fumaça sobre os estados de Rondônia e Amazonas. A fumaça é resultado das queimadas que atingem a região amazônica desde o fim de julho.

As imagens, feitas pela Nasa ao longo do mês de agosto, revelam que a fumaça formou um corredor sobre a Amazônia e está se espalhando pelo Brasil.

Até a cidade de São Paulo, a 2,2 mil quilômetros de Rondônia foi afetada pela fumaça dos incêndios florestais, segundo especialistas. Análises realizadas na terça-feira (20) confirmaram a presença de partículas de queimadas na chuva que caiu na cidade.

De acordo com a Nasa, o moderado espectrorradiômetro de imagens de resolução (Modis) do satélite Aqua capturou as imagens de vários incêndios ocorridos nos estados de Rondônia, Amazonas, Pará e Mato Grosso, ao longo de agosto.

Nos anos anteriores, a Nasa afirma que o pico das queimadas acontecia sempre no início de setembro.

Porto Velho, capital de Rondônia, é um dos municípios mais atingidos pela fumaça que cobre o estado.

Segundo as autoridades, a poluição no ar já ameaça a saúde da população, devido ao monóxido de carbono (CO) concentrado na fumaça.


Fotos: Aqua/Nasa/Reprodução / Informações: G1

Leia Também GESP preocupado com morte de peixes no Rio Passo Fundo Dez mulheres foram mortas em janeiro de 2020 no RS Motorista viajou mais de 600 km com jiboia no motor Prefeitura: novo veículo irá ajudar na fiscalização e licenciamento ambiental do município