O sol e a lua se acusam

Postado por: Adalíbio Barth

Compartilhe


A lua se achava muito importante depois que os astronautas foram até ela. Gabava-se diante do sol, que não possuía condições de receber visita tão ilustre da terra.

O astro não gostou e fez umas observações que, em nada, agradaram à lua:

- Você depende de meus raios para ser vista e admirada pelos homens. Por isso, me deve muitos favores. Os homens estão visitando-a, porque desejam a sua volta, uma vez que você fugiu covardemente da terra, quando houve a “grande explosão”. Você é culpada dos namoros românticos dos jovens, que acabam dando muitas dores de cabeça às famílias. Acha que deve ser consulta­da pelos agricultores sobre a melhor época de plantar. Só favorece os insetos e deixa os pescadores sem serviço em tempo de “lua cheia”.

A lua, por sua vez, sentindo-se muito ofendida partiu para o ataque:

- Você é muito convencido! Causador de câncer de pele, de secas e de incêndios, ofusca os motoristas, provocando acidentes e mortes. Não permite que chova e estraga as plantações, gerando fome e miséria. Prejudica a visão de muitas pessoas e, com seu calor, provoca despesas, como a instalação de ven­tiladores e ar condicionado, compra de chapéus e guarda-sóis; e você cria muitos outros problemas.

O sol não se conteve e advertiu a lua:

- Pare de me acusar tanto, senão cancelarei meus raios que a atingem, e você virará uma bola de gelo no espaço. Sou a alegria de todos os que veraneiam nas praias e das lavadeiras que enchem de roupa os varais. Além disso, tenho um segredo que os homens ainda não descobriram: reserva de energia suficiente para todas as necessidades humanas. E mais: todos vibram comigo, quando a previsão meteorológica anuncia “tempo bom”.

Não julgueis para não serdes julgados” (Mt 7,1). Às vezes, olhamos somente o lado negativo dos fatos e acontecimentos. A natureza é cheia de surpresas agradáveis. Analise o que há de positivo e de negativo, em relação às plantas e animais, e nas estações do ano. E descubra as maravilhas da linda natureza de Deus.

Leia Também O amor é cego Dia da Consciência Negra! Quem quer um “or”? Escatologia