Desenvolvimento de Cidades Inteligentes e Sustentáveis foi foco do 8º workshop do Projeto CAP4CITY

Compartilhe

Iniciativa reuniu gestores públicos da região na manhã desta quarta-feira (21), na IMED

 

“A cidade inteligente é fruto de uma transformação da cidade através do desenvolvimento de capacidades e da aplicação de tecnologia para promover o desenvolvimento econômico, o impacto social e também a qualidade de vida. As cidades inteligentes têm como focos principais melhorar o bem-estar das pessoas que vivem na cidade, utilizando a tecnologia para promover esse impacto social, sustentável e econômico”.

Quem explica e contextualiza é a pesquisadora Gabriela Viale, mediadora e integrante da Coordenação do Projeto CAP4CITY, que esteve realizando seu 8º workshop na manhã desta quarta-feira (21), na IMED.

O evento teve o intuito de realizar o Levantamento de Competências para o Desenvolvimento de Cidades Inteligentes e Sustentáveis, no âmbito do Projeto CAP4CITY, dentro do marco Erasmus + Stenghtening Governance Capacity for Smart Sustainable Cities.

A iniciativa, financiada pela Comissão Europeia, pela Agência Executiva de Educação, Audiovisual e Cultura (EACEA), mais conhecida como Erasmus, reuniu diversas autoridades e gestores públicos durante cinco horas de debates de soluções, de problemas reais e levantamento de competências necessárias para impulsionar o desenvolvimento das cidades inteligentes e sustentáveis.


O Secretário de Desenvolvimento Econômico de Passo Fundo, Carlos Eduardo Lopes da Silva frisa a importância do debate sobre o tema para a construção de processos que impactem positivamente a vida dos cidadãos.

“Esse tema é importantíssimo para o desenvolvimento futuro econômico e social dos nossos ambientes, e é mais do que importante a qualificação desses gestores para que estejam preparados, frente aos grandes desafios que temos pela frente. Ou seja, gestores mais modernos, mais ambientados com novas tecnologias, com novos conceitos, portanto aptos a poderem desenvolver políticas públicas que impactem nas suas cidades de forma definitiva, para que a gente venha a implementar, cada vez mais, práticas que possam ser consideradas decisivas para que as cidades se tornem inteligentes, inclusivas e sustentáveis”, pontua.

O objetivo da realização desses workshops e pesquisas é gerar o desenvolvimento de uma ferramenta educacional para a capacitação e formação de pensadores e executores de cidades inteligentes e sustentáveis. O projeto iniciou em novembro de 2018 e terá duração de três anos, com previsão de finalização em 2021.

“O Projeto CAP4CITY foi criado para fortalecer as capacidades de governança em cidades inteligentes na Europa e na América Latina. Ele é uma iniciativa do Erasmus Plus, da União Europeia, e a cerca de um ano utilizamos o recurso disponibilizado para desenvolver currículo, fazendo essa conexão, essa transferência de conhecimento entre as universidades Europeias e Latino Americanas”, frisa Gabriela, que atualmente atua na Áustria.


A IMED, que integra o grupo do consórcio de 12 Universidades da América Latina e Europa, contando com parceiros de países como Áustria, Estônia, Holanda, Polônia, Brasil, Chile, Colômbia e Argentina, está representada no Projeto CAP4CITY pelos professores pesquisadores Dr. Lauro André Ribeiro, Dra. Thaísa Leal da Silva, Me. Letiane Benincá e Me. Maurício Kunz.

Como resultado dos workshops, será desenvolvida uma série de vídeo aulas (MOOC) para a capacitação e disseminação dos conceitos, conhecimento e competências para a criação e a melhoria de cidades inteligentes e sustentáveis em toda a América Latina.

*Fotos: Francine Tiecher / Comunicação IMED

Leia Também Trote Solidário da Anhanguera Passo Fundo faz doações para entidades assistenciais Alunos da Escola Zeferini Demétrio Costi integrados ao Projeto Brasil sem Frestas Publicado edital com regras de inscrição nas escolas municipais de Passo Fundo Na Planalto News, nova coordenadora da 7ª CRE fala sobre o cargo