O que é ser santo?

Postado por: Adalíbio Barth

Compartilhe

Ao palestrar junto a um grupo de alunos de certa escola, o missioná­rio italiano que estava comigo na equipe, ao falar da vocação à santidade, a certa altura, em seu jeito particular de comunicação, apontou o dedo para um adolescente que o encarava curiosamente:

- E você não quer ser santo? – interrogou-o firmemente esperando uma resposta afirmativa.

- Olha padre – respondeu-lhe o menino – eu quero ser uma pessoa nor­mal.

Diante da resposta surpreendente, o religioso fez uma luminosa colocação, concentrando a plateia, que silenciosamente acompanhou a reflexão:

- Exatamente, “ser santo” é tornar-se uma pessoa normal. Desde que nas­cemos, buscamos uma perfeição maior, pois ainda somos limitados, cheios de erros e tendências para o mal. Percebemos nossas limitações, nossas anormali­dades e lutamos para vencermos nossos defeitos. Quando finalmente tivermos superado todas as nossas falhas, significa que nos tornamos santos, isto é, pessoas nor­mais. Chegamos à perfeição, à normalidade, isto é, à santidade.

Dizem que uma das maiores tristezas humanas é descobrir que ainda se está longe da perfeição, isto é, da santidade. Ao descobrir em si, os defeitos, as falhas humanas, as limitações, enfim, a distância entre o real e o ideal proposto por Deus, a pessoa tende a desanimar. Há um longo caminho a percorrer até chegar à normalidade. Mas Deus sabe como Ele criou a natureza humana.

Leia Também O amor é cego Dia da Consciência Negra! Quem quer um “or”? Escatologia