Anac autoriza mais uma empresa aérea de baixo custo a operar no Brasil

Compartilhe

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) aprovou, nesta quinta-feira (05), a entrada da companhia aérea JetSmart no País. A empresa, de baixo custo (low cost), pertence ao fundo norte-americano Índigo Partners. De acordo com a agência, a JetSmart pretende iniciar a operação de rotas internacionais entre o Chile e o Brasil.

A aprovação se refere à subsidiária chilena da empresa. Antes, em fim de agosto, a Anac já havia aprovado a autorização para a subsidiária argentina da empresa operar voos entre o Brasil e a Argentina.

Além da JetSmart, mais quatro empresas de baixo custo passaram a atuar no País desde a abertura de mercado com a desregulação da franquia de bagagem despachada. Dessas, três estrangeiras já vendem passagens: a chilena Sky Airlines (partindo de Santiago para o Rio de Janeiro/RJ e para Guarulhos/SP desde novembro/2018); a europeia Norwegian (com a rota Londres-Galeão desde maio de 2019); e a argentina Flybondi (ofertando voos da Argentina para o Galeão e para Florianópolis, com início a partir de outubro de 2019).

Pela regra atual, os passageiros podem levar até 10 quilos como bagagem de mão. A volta da franquia de bagagens chegou a ser aprovada pelo Congresso Nacional, o presidente Jair Bolsonaro vetou. O veto ao trecho que recriou a franquia de bagagens, determinando o limite de 23kg como despacho gratuito de bagagem para aviões com capacidade de mais de 31 lugares, ainda precisa ser apreciado pelo Congresso Nacional.

Leia Também Trabalhadores dos Correios encerram a greve Ciro Gomes: "Acho que Bolsonaro não chega ao fim do mandato" Estado recebe prazo para apresentar documentação das obras do novo presídio de Passo Fundo Pelo Brasil: trem é sequestrado por traficantes armados com fuzis no RJ