Dona consegue na Justiça direito de seu galo cantar pela madrugada

Compartilhe

Um tribunal francês autorizou o galo Maurice, cuja proprietária foi processada pelos seus vizinhos, a continuar cantando. A Justiça rejeitou a queixa dos vizinhos que acusaram a ave de acordá-los muito cedo. O caso ganhou repercussão mundial.

A sentença foi considerada uma “vitória” das tradições rurais da França.  Maurice se tornou um símbolo da resistência rural no país, onde uma petição para apoiá-lo recebeu mais de 140.000 assinaturas. Seu cacarejo, na aurora, incomoda os proprietários de uma residência de veraneio na ilha turística de Oleron, situado no sudoeste da França. Os vizinhos foram à Justiça para denunciar os "danos sonoros".

A dona do galo argumentou no tribunal que nunca havia recebido queixas sobre o cacarejo de Maurice. "Os galinheiros sempre existiram. Entre 40 vizinhos, incomoda apenas dois", justificou a dona.

A alusão aos sinos se deve a uma disputa de 2018 em uma cidade na região de Doubs, no leste do país, onde os proprietários de uma residência de veraneio reclamaram que os sinos tocavam às 07h00, muito cedo na sua opinião.


Créditos: Agência France Press

Leia Também Passo-fundense recebe o título de Embaixadora do Riso Comediante com nanismo arrecada R$800 mil pra levar menino à Disney Ciro Gomes culpa Bolsonaro por tiros contra seu irmão Cid Presença de pedintes na Praça Tamandaré causa transtornos a moradores