Governo federal planeja cobrar imposto de 0,4% para saques e depósitos em dinheiro

Compartilhe

A proposta de reforma tributária do Governo Federal pode incluir uma cobrança de 0,4% de imposto sobre saques e depósito em dinheiro. A cobrança seria parte do que vem sendo chamado de “Nova CPMF”.

Além disso, a equipe econômica do presidente Jair Bolsonaro (PSL) estuda cobrar uma alíquota inicial de 0,2% sobre pagamentos no débito e no crédito. Isso tanto para quem está pagando, quanto para quem está recebendo.

Assim como a taxação sobre saques e depósitos, o percentual sobre pagamentos no débito ou crédito é apenas uma alíquota inicial. Isso significa que elas podem aumentar.

Segundo o Ministério da Economia, a ideia é substituir aos poucos a tributação sobre salários considerada pela pasta como nociva à geração de empregos no País. O secretário especial adjunto da Receita Federal, Marcelo de Sousa Silva, frisa, ainda, que essa taxação pode substituir, inclusive, o IOF.

Leia Também Frio e sol marcam o sábado dos gaúchos Ministro Onyx Lorenzoni concede entrevista exclusiva à Rádio Planalto News Senado questionará ação da PF em gabinete de líder do governo Vale é condenada a pagar R$ 11 milhões por quatro mortes em Brumadinho