Luciano Hang é condenado por pedir votos para Bolsonaro a funcionários dentro de loja da Havan

Compartilhe
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) condenou o empresário Luciano Hang, proprietário das lojas Havan, por “propaganda irregular”. Segundo a denúncia, na campanha eleitoral de 2018 Hang teria coagido os funcionários a votar em Jair Bolsonaro (PSL), então candidato à Presidência da República.
A sentença foi proferida pelo TSE no dia 13 de agosto. De acordo com o documento, a defesa do empresário desistiu de reformar a decisão judicial e informou que Hang cumprirá a sentença. Ele terá que pagar R$ 2 mil de multa, acrescida de juros e correções.

*Metrópoles

Leia Também Mulher diz à família que sentia dores da gravidez, rouba bebê em hospital e acaba presa Deputados aprovam MP que aumenta salário mínimo para R$ 1.045,00 Médico contraiu coronavírus e se curou com hidroxicloroquina Polícia Federal investiga desvio de recursos públicos para combate ao coronavírus no Rio de Janeiro