Rodinei Candeia divulga carta anunciando desfiliação do Progressistas

Compartilhe

Rodinei Candeia, anunciou em rede social, a sua saída do PP - Partido Progressista (Progressistas). A decisão foi tomada após o rumo das decisões do partido referentes à candidatura a prefeito de Passo Fundo, em 2020.

O vereador Rufa Soldá venceu Candeia na definição do candidato a prefeito pelo partido. Rodinei Candeia é procurador do Estado do RS e fez quase 24 mil votos para deputado federal na última eleição. Há a possibilidade de Candeia concorrer a prefeito pelo PSL, atual partido do presidente Jair Bolsonaro.

Confira na íntegra a carta aberta divulgada na página de Facebook:

Senhor Presidente,

Entramos no Progressistas e nos dedicamos à política porque queremos o melhor para para nossas famílias, para o Rio Grande, para o Brasil e para Passo Fundo.

Nos espelhamos nos melhores exemplos da política, como o nosso eterno Governador Jair Soares e no nosso Senador Luis Carlos Heinze, e emprestamos o melhor de nós no trabalho para o bem comum.

Esse é o único motivo de nos envolvermos em política.

Por isso estávamos entusiasmados com o fato de que nosso partido teria um candidato a Prefeito de Passo Fundo, um candidato que representasse os nossos anseios, que nos motivasse, que nos unisse e nos levasse à vitória, que significaria a vitória de toda a comunidade.

Só assim poderíamos fazer as mudanças necessárias na Administração de nosso município, estabelecendo uma gestão municipal séria, comprometida com o interesse público e alinhada com as mudanças que estão sendo feitas pelos governos federal e estadual.

Entendíamos que o Progressistas poderia ser o grande protagonista na disputa eleitoral de 2020 em Passo Fundo, elegendo o Prefeito e também um grande número de vereadores. Essa era claramente a vontade de todos os que participavam das reuniões do partido.

Contudo, lamentavelmente essa não era a ideia da Executiva local do partido, que, eleita para essa finalidade, frustrou nossas expectativas conduzindo o partido para uma posição de coadjuvante nas próximas eleições.

Ao invés de trabalhar para fortalecer nossas candidaturas, nossa Diretoria passou a fazer negociatas às escondidas com outros partidos, insistindo em velhas práticas políticas que conduziram nosso país à situação em que está.

Para concretizar seus planos, até o diretório foi alterado para afastar nosso candidato, escolhendo outro para cumprir esse triste papel, o qual declarou no dia seguinte à sua indicação, que não queria ser de fato candidato a Prefeito.

Por todos esses motivos, tornou-se impossível a nossa permanência nos Progressistas, sendo que subscrevemos a presente carta de despedida, pedindo nossa imediata desfiliação do partido e exoneração de todos os cargos e posições que ocupamos.


Leia Também Luciano Huck poderá concorrer à presidência pelo Cidadania, diz presidente do partido Governador Leite faz convocação extraordinária para votar projetos da Reforma RS Presidente do Legislativo assina projeto que viabilizará a construção de 2000 casas populares Planalto diz que Regina Duarte vai a Brasília conhecer a Secretaria de Cultura na quarta-feira