Funcionários da Grazziotin protestam por melhores condições de trabalho

Compartilhe
Texto e fotos: Rodrigo Accorsi/Rd Planalto   Texto e fotos: Rodrigo Accorsi/Rd Planalto 
Na sexta-feira, 7, cerca de 70 funcionários dos setores de depósito das lojas do Grupo Grazziotin paralisaram suas atividades e durante todo o dia, permaneceram em frente à sede da empresa, no bairro São Cristóvão. Eles tiveram apoio do Sindicato dos Comerciários de Passo Fundo e Região e protestaram contra as condições de trabalho insalubres, pelo aumento dos salários e pela reinserção de dependentes em seus planos de saúde. Além disso, os funcionários reclamaram do aumento do desconto, de R$ 15 para R$ 25 em folha, para os planos de saúde. Um dos diretores do sindicato, Tarciel da Silva, que liderou os funcionários durante o protesto, reuniu-se com a diretoria da empresa para uma reunião, que durou cerca de 1h30 no final da tarde de sexta-feira.

Depois que saiu, ele apresentou as propostas da empresa para os funcionários, que concordaram em retornar ao trabalho nessa segunda-feira, 10. "O protesto dos funcionários não era somente pelo aumento dos salários, mas por algumas questões pontuais dentro da empresa, como o local de trabalho, atestados e convênios médicos. A empresa se comprometeu em atender o pedido desses funcionários e nós estamos na vigília. Se houver algum tipo de retaliação contra os trabalhadores, vamos parar novamente a empresa", afirma. Na manhã de segunda-feira, 10, a reportagem da Rádio Planalto entrou em contato com um dos diretores da empresa, mas ele não quis se manifestar a respeito do assunto.

Leia Também APAE de Passo Fundo homenageada pelos 50 anos na Câmara Municipal Família da Vila Dona Júlia teme que sua casa caia em buraco CNJ autoriza utilização de WhatsApp para intimações judiciais Lixo se acumula há mais de 15 dias no Bom Recreio