Governo Federal vai conectar 100% das escolas públicas aptas a receber internet

Postado por: Marlon André Kamphorst

Compartilhe

Através desta iniciativa da União o acesso à web alcançará cerca de 70 mil instituições de ensino, em 5.296 municípios Brasileiros. O que trará novas experiências e mais acesso à informação e ao conhecimento, e com isso alunos de escolas públicas urbanas de 5.296 municípios poderão ser beneficiadas com internet até 2020.

O governo federal, por meio do Ministério da Educação (MEC), anunciou nesta terça-feira, 19 de novembro, a ampliação do programa Educação Conectada nas escolas urbanas. Agora, 100% das escolas que atendem aos requisitos da iniciativa vão ganhar conexão ao mundo virtual, um investimento total de R$ 224 milhões até o final do ano. Com a destinação deste valor, será possível contratar os serviços de conexão à internet, implantar infraestrutura para distribuição do sinal nas unidades escolares, e adquirir ou contratar dispositivos eletrônicos, como roteador e nobreak.

Os recursos fazem parte do programa Dinheiro Direto na Escola, administrado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Eles serão repassados diretamente para as instituições. Para isso, as secretarias municipais e estaduais de Educação devem indicar as unidades escolares a serem contempladas até 19 de dezembro, pelo Sistema Integrado de Monitoramento Execução e Controle do Ministério da Educação (Simec – Módulo Educação Conectada). Após a indicação e aprovação pelo FNDE, as instituições escolhidas devem realizar o chamado Plano de Aplicação Financeira, que basicamente reúne informações sobre onde o dinheiro será aplicado.

Serão, ao todo, 70 mil escolas atendidas, o que significa 27,7 milhões de estudantes do Brasil conectados à internet. Esse é mais um passo importante para permitir pesquisas rápidas e acesso a conteúdos pedagógicos mais diversificados além dos já aplicados em sala de aula pelos professores.

O “Educação Conectada” tem o objetivo de apoiar a universalização do acesso à internet em alta velocidade e fomentar o uso pedagógico de tecnologias digitais na educação básica. Podem participar as instituições que tenham, pelo menos três computadores para uso dos alunos, no mínimo um computador para uso administrativo, uma sala de aula em funcionamento ou mais e mais de 14 alunos matriculados.

Outra etapa do programa leva internet também a escolas rurais, o chamado “Educação Conectada Rural”. Como são instituições situadas em locais de acesso mais difícil, a conexão é feita via satélite. Neste ano, o MEC repassou R$ 60 milhões para o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) contratar o serviço de internet. Cerca de 8 mil escolas rurais estarão conectadas à internet até o fim de 2019. Isso representa um aumento de 23% na meta inicial, que era de conectar 6,5 mil instituições no mesmo período. Até o momento, mais de 7 mil já desfrutam da internet.

Além de oferecer a conexão às instituições, o MEC prevê a formação de professores por meio do ambiente virtual de aprendizagem do MEC, chamado de AVAMEC. Somente este ano, mais de 100 mil docentes concluíram cursos pela plataforma.  

Opinião da coluna: Os gestores municipais através de suas secretarias municipais de Educação devem estar atentas, pois precisam indicar as unidades escolares a serem contempladas até 19 de dezembro. Considerando que os critérios são os mínimos possíveis para a adesão, com no mínimo 14 alunos matriculados. E o beneficio para os alunos é grande considerando que o sinal da internet em vários municípios e áreas rurais são ainda precários.

Leia Também Não tomar o nome de Deus em vão! “Ninguém quer nada com nada” Direitos humanos: tudo a ver com a vida da gente Contrato Verde e Amarelo: Mais jovens no mercado de trabalho