Prefeitura e Brigada Militar fazem ação conjunta na Praça Tochetto

Compartilhe

A abordagem social é um dos serviços prestados pela Prefeitura de Passo Fundo, através da Secretaria de Cidadania e Assistência Social, que tem o papel de mapear pessoas em situação de rua, conversar, identificar e fazer a oferta dos serviços da rede. Na noite da última segunda-feira (25) a equipe de acolhimento, com o apoio da Brigada Militar, realizou mais uma ação no ponto de maior aglomeração: a Praça Tochetto.

Na abordagem, cinco pessoas foram para a Casa de Passagem, duas retornaram para suas residências, uma foi encaminhada para o hospital, duas disseram que procurariam o Centro Pop para encaminhamentos e, pelo menos, seis, não aceitaram nenhuma intervenção das equipes de abordagem e saúde. Ainda, os serviços do Centro Pop e da Casa de Passagem podem ser buscados espontaneamente, sem a necessidade da abordagem.

São três os serviços oferecidos; abordagem social, Centro Pop e Casa de Passagem. Tudo começa pela busca ativa da abordagem, que tem o objetivo de fazer com que as pessoas acessem esses outros dois serviços e, após, os encaminhamentos para outras áreas como saúde (99% das pessoas em situação de rua são dependentes de álcool e drogas), além do trabalho realizado para reconstruir o retorno familiar ou vínculos.

Segundo a secretária-adjunta da Semcas, Elenir Chapuis, a maior dificuldade está na adesão aos serviços. “O município tem um olhar sensível para essa questão, com uma boa estrutura. A manutenção das pessoas na rua com oferta de alimentos, cobertor, colchão, entre outras coisas, acaba tornando a adesão mais difícil. O que temos para oferecer é uma alternativa e um novo projeto de vida”, destaca. Elenir ainda fala da redução de danos em casos de resistência: “em situações extremas, em que não conseguimos fazer com que a pessoa acesse nenhum dos serviços, pelo menos tentamos amenizar o frio. Muitas pessoas, infelizmente, não aceitam nem ir ao Centro Pop ou a Casa de Passagem, muito menor aos encaminhamentos que vem depois”.

Na manhã desta terça-feira (26), uma nova abordagem foi feita no local. De lá, uma pessoa foi encaminhada para o hospital, uma para o CAPS AD e uma a Brigada levou para comunidade terapêutica.

No total, Passo Fundo conta com mais de 60 pessoas em situação de rua. Dessas, muitas não são naturais do município. “Passo Fundo é uma cidade polo e de passagem. Muitas pessoas passam por aqui e ficam ou até mesmo vem para cá. O centro Pop, por exemplo, existem cerca de 10 no estado todo, sendo Passo Fundo uma das cidades que tem o serviço”, explica Elenir.

Os serviços
- Casa de Passagem Madre Teresa de Calcutá
Oferece vagas para pessoas em situação de rua ou que estejam de passagem por Passo Fundo e não tenham lugar para ficar. O espaço, que conta com uma equipe profissional e multidisciplinar, é referência para o abrigo dessas pessoas.

- Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua – Centro POP
Atua como um serviço especializado para o acompanhamento e o tratamento de pessoas que se encontram em situação de rua por diversas causas, sendo uma importante ferramenta social de reintegração em sociedade.

- Abordagem Social
É um serviço realizado por uma equipe de educadores sociais que identifica famílias e indivíduos em situação de risco pessoal e social em espaços públicos, como trabalho infantil, exploração sexual de crianças e adolescentes, situação de rua, uso abusivo de crack e outras drogas. O serviço deve garantir atenção às necessidades imediatas das pessoas atendidas, incluindo-as na rede de serviços socioassistenciais e nas demais políticas públicas, na perspectiva da garantia dos direitos.

Contato
Caso você conheça alguém em situação de rua, faça contato com o setor de Abordagem Social da Secretaria de Cidadania e Assistência Social pelo fone 54-9 9193.9597, disponível 24 horas.

(Fotos: Divulgação PMPF)


Leia Também Avenida Brasil em contrafluxo no sentido Petrópolis/Centro a partir da ponte do Rio Passo Fundo Planalto nos Bairros ouve reivindicações do Loteamento Professor Schisler Acisa Passo Fundo comemora 99 anos de fundação neste sábado Mais de 70 pedestres foram atropelados em Passo Fundo no ano de 2019