Deputado do PSL aciona Ministério Público e Polícia Federal contra música de Ludmilla

Compartilhe

O deputado federal mineiro Cabo Junio Amaral (PSL) registrou, na última terça-feira (3), uma notícia-crime contra a cantora Ludmilla na Polícia Federal (PF) e protocolou uma representação ao Ministério Público Federal (MPF) pedindo a imediata retirada de circulação da música “Verdinha”.

Cabo Junio Amaral alega que o single é “infeliz” e serve de estímulo para a prática de condutas criminosas por parte de milhões de crianças e adolescentes que ouvem a cantora. “A moção de repúdio que apresentei contra essa senhora, que muitos chamam de artista, é muito mais simbólica para demonstrar que o poder Legislativo não está dormindo em relação a essas ações absurdas contra a nossa juventude. Ela exerce a sua influência junto aos jovens, e isso é de uma dimensão degradante imensurável. E também fui à Polícia Federal e ao Ministério Público porque é uma clara apologia ao uso, consumo e tráfico de drogas”, explicou.

Ludmilla soube do caso pela internet e se pronunciou via Twitter:

"Milhões de brasileiros, desempregados, sem moradia, hospitais sem vagas, a violência predominante, poluição, a questão ambiental, a rede pública de educação miserável, mas o maior problema que o Brasil tem no momento é uma música que fala de alface. Brinca mais", escreveu.

Leia Também Bolsonaro sanciona lei que prevê ajuda aos artistas informais com o auxílio de R$ 600 Mario Frias tem posse discreta como secretário especial da Cultura MP faz operação para tentar prender mulher de Fabrício Queiroz Senado e TSE discutem hoje adiamento das eleições de 2020