Deputado do PSL aciona Ministério Público e Polícia Federal contra música de Ludmilla

Compartilhe

O deputado federal mineiro Cabo Junio Amaral (PSL) registrou, na última terça-feira (3), uma notícia-crime contra a cantora Ludmilla na Polícia Federal (PF) e protocolou uma representação ao Ministério Público Federal (MPF) pedindo a imediata retirada de circulação da música “Verdinha”.

Cabo Junio Amaral alega que o single é “infeliz” e serve de estímulo para a prática de condutas criminosas por parte de milhões de crianças e adolescentes que ouvem a cantora. “A moção de repúdio que apresentei contra essa senhora, que muitos chamam de artista, é muito mais simbólica para demonstrar que o poder Legislativo não está dormindo em relação a essas ações absurdas contra a nossa juventude. Ela exerce a sua influência junto aos jovens, e isso é de uma dimensão degradante imensurável. E também fui à Polícia Federal e ao Ministério Público porque é uma clara apologia ao uso, consumo e tráfico de drogas”, explicou.

Ludmilla soube do caso pela internet e se pronunciou via Twitter:

"Milhões de brasileiros, desempregados, sem moradia, hospitais sem vagas, a violência predominante, poluição, a questão ambiental, a rede pública de educação miserável, mas o maior problema que o Brasil tem no momento é uma música que fala de alface. Brinca mais", escreveu.

Leia Também Bolsonaro descarta recriação do Ministério da Segurança Pública Governo publica decreto para contratar militares no serviço público Romero Britto faz homenagem ao presidente Jair Bolsonaro Luciano Huck poderá concorrer à presidência pelo Cidadania, diz presidente do partido