Ação de prevenção de Câncer de Pele realiza mais de 300 atendimentos

Compartilhe

Em alusão ao Dezembro Laranja, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) com apoio da Residência Médica em Dermatologia da Universidade Federal Fronteira Sul (UFFS) e Hospital São Vicente de Paulo (HSVP), de Passo Fundo, realizaram uma ação de conscientização e diagnóstico de Câncer de Pele, no último sábado, 07 de dezembro. A atividade ocorreu das 9 às 15h no Ambulatório de Dermatologia da UFFS/HSVP e promoveu 317 atendimentos, destes, 68 pacientes foram captados para a residência por suspeita de Câncer de Pele. Os atendimentos abrangeram Passo Fundo e região.

Quando descoberto em fase inicial, o Câncer de pele, segundo a SBD, tem mais de 90% de chances de cura. É uma doença comum em pessoas acima de 40 anos e considerado raro em crianças e pessoas negras. No Brasil é a doença com mais incidência, com aproximadamente 180 mil novos casos ao ano. Dezembro Laranja é o mês de conscientização e prevenção deste tipo de câncer. A SBD promove anualmente a Campanha do Câncer de Pele, neste ano, a conscientização, além da prevenção desde a infância, tem como objetivo principal alertar sobre os sinais do Câncer de Pele.

O Câncer de Pele ocorre quando as células se multiplicam sem controle e, conforme o Ministério da Saúde, possuem duas classificações: melanoma e não melanoma. O Câncer de Pele Melanoma tem origem nas células que são produtoras da melanina, substância responsável por determinar a cor da pele. É mais frequente em adultos brancos. O Câncer de Pele Não Melanoma é o mais frequente no Brasil e responsável por 30% dos casos de tumores malignos no país. Apesar de ser o mais frequente, possui a menor mortalidade, pois tem alta chance de cura, desde que diagnosticado e tratado precocemente. 

Fotos: Assessoria de Comunicação HSVP/ Scheila Zang







Leia Também HSVP registrou 2963 casos de câncer em 2017 Acesso ao Hospital Municipal terá alterações Coronavírus: 242 mortes nas últimas 24 horas Fevereiro Roxo conscientiza sobre Alzheimer, lúpus e fibromialgia