Governador: "podem vaiar e bater sineta, não vamos nos desviar no nosso caminho"

Compartilhe

O governador Eduardo Leite foi fortemente vaiado por manifestantes contrários ao seu pacote de mudanças na administração pública, durante o lançamento da operação RS Verão Total 2020, realizado na avenida Beira-Mar de Capão da Canoa, no fim de semana. Desde o momento em que foi anunciado, o chefe do Executivo foi alvo de xingamentos e rebateu os gritos opositores após cumprimentar as autoridades presentes. “Podem vaiar o quanto quiser, podem bater sineta o quanto quiser, nós não vamos nos desviar no nosso caminho de reformar esse Estado, de melhorar o Rio Grande para poder botar esse Estado para crescer”, defendeu, elevando o tom de voz.

Leite direcionou suas primeiras palavras justamente aos críticos de suas propostas. “Tenho, apesar dos 34 anos de idade, uma vida pública já de 15 anos. Sempre recebendo vaias e sempre crescendo em votações. Pode pesquisar no YouTube, na minha primeira Fenadoce lá de Pelotas fui extremamente vaiado. Depois, tive 90% de aprovação, tive 90% dos votos da minha cidade para governador. As vaias que estamos recebendo agora é porque tiramos a bunda da cadeira. As mudanças significam mexer na zona de conforto”, disse.

O governador defendeu que “desrespeito ao professor seria ver o caos que está as finança e não fazer nada”. “Seria nos omitirmos e deixarmos uma estrutura que não tem como se sustentar e cujo primeiro efeito já se sente no parcelamento dos servidores. 


Fonte: Rádio Guaíba.

Foto: Estado/RS

Leia Também Deputada quer incluir absorventes na cesta básica distribuída pelo governo do RS Bolsonaro sobre combate à Covid-19: “Nenhum país do mundo fez como Brasil” Governador Eduardo Leite sanciona lei que promove combate à violência contra as mulheres Bolsonaro faz exames de covid-19 e cancela agenda da semana