Sicredi não cobrará tarifa adicional de cheque especial

Compartilhe

O Sicredi optou por não cobrar a tarifa mensal de 0,25% para limite de cheque especial acima de R$ 500 reais, que passou a valer no dia 6 de janeiro, com autorização do Banco Central. A tarifa é uma alternativa criada pelo Banco Central para compensar as instituições financeiras brasileiras pela limitação nos juros do cheque especial em 8% ao mês, anunciada em novembro do ano passado e também válida a partir de 6 de janeiro. 

A limitação dos juros, segundo o governo federal, visa reduzir o custo e a regressividade do serviço. “Além de manter o compromisso com a adoção de taxas competitivas, o Sicredi reforça a importância da educação financeira por meio do planejamento e do controle, que são estratégias eficazes para evitar o endividamento”, destaca o vice-presidente da Central Sicredi Sul/Sudeste, Márcio Port. 


Para reforçar o melhor uso do dinheiro, em 2019, as 111 cooperativas de crédito do Sicredi promoveram cerca de 5,5 mil ações em mais de 900 municípios brasileiros durante a Semana Nacional de Educação Financeira (ENEF), uma iniciativa do Banco Central e do Comitê Nacional de Educação Financeira (CONEF).

 

Leia Também Cão corre atrás de ambulância e fica 3 dias esperando dono que morreu em SP Justiça determina que viúva de Gugu receba pensão de R$ 100 mil por mês Caminhão tomba próximo ao Distrito Industrial Na Planalto News, família pede ajuda para encontrar marauense desaparecido