Sicredi não cobrará tarifa adicional de cheque especial

Compartilhe

O Sicredi optou por não cobrar a tarifa mensal de 0,25% para limite de cheque especial acima de R$ 500 reais, que passou a valer no dia 6 de janeiro, com autorização do Banco Central. A tarifa é uma alternativa criada pelo Banco Central para compensar as instituições financeiras brasileiras pela limitação nos juros do cheque especial em 8% ao mês, anunciada em novembro do ano passado e também válida a partir de 6 de janeiro. 

A limitação dos juros, segundo o governo federal, visa reduzir o custo e a regressividade do serviço. “Além de manter o compromisso com a adoção de taxas competitivas, o Sicredi reforça a importância da educação financeira por meio do planejamento e do controle, que são estratégias eficazes para evitar o endividamento”, destaca o vice-presidente da Central Sicredi Sul/Sudeste, Márcio Port. 


Para reforçar o melhor uso do dinheiro, em 2019, as 111 cooperativas de crédito do Sicredi promoveram cerca de 5,5 mil ações em mais de 900 municípios brasileiros durante a Semana Nacional de Educação Financeira (ENEF), uma iniciativa do Banco Central e do Comitê Nacional de Educação Financeira (CONEF).

 

Leia Também Pelo mundo: homem finge ter câncer para comover companheira e evitar fim de namoro Defesa do médico Leandro Boldrini pede anulação do julgamento pela morte do menino Bernardo Semestre registra menor número de mortes no trânsito do RS em 14 anos Raio mata pecuarista e pelo menos 30 animais no Paraná