Pessoas que entram ilegalmente na Pedreira em Passo Fundo correm sério risco de morte

Compartilhe

A Pedreira do Bairro São José em Passo Fundo sempre foi um local onde foram registradas diversas ocorrências, mas, por quê? Muitas pessoas se perguntam. A explicação é simples: o local é uma área militar e restrita que oferece muitos riscos para as pessoas.

Em contato com a capitã Luciane, do 3º Regimento de Polícia Montada (3º RPMon), foi constatado que diversas pessoas entram no local de forma irregular, para mergulhos, acampamentos, efetuar fotografias e até mesmo usar drogas.

O comando da Brigada Militar de Passo Fundo orienta que o local é uma área militar e é expressamente proibida a entrada de pessoas não autorizadas, pois oferece muitos riscos para pessoas que vão lá. As águas chegam a 80 metros de profundidade em alguns pontos. Na pedreira também existem animais peçonhentos e pedras que deixam o local ainda mais perigoso.

Já foram flagradas pessoas realizando aulas de natações nas águas, o que também não é permitido pela Brigada Militar.

A área é pertencente à fazenda da Brigada Militar. Durante muitos anos foi explorada pela Ergo - Empresa Rio-Grandense de Obras.

Devido à beleza natural, muitas pessoas procuram a pedreira para tirar fotos para formatura, casamentos, aniversários e outras atividades, mas isso também é proibido. Pessoas só podem ter acesso ao interior da pedreira com a autorização do Comando da Brigada Militar de Passo Fundo.

Algum fotógrafo está autorizado levar pessoas para tirar fotos na pedreira?

Não! Nenhum profissional está autorizado entrar no local para tirar fotos devido ao alto risco que a pedreira oferece.

Cobrança de acesso

Em 2018, após a morte de uma adolescente de 14 anos, a Rádio Planalto News repercutiu um assunto informando que um homem cobrava um valor para pessoas entrarem no local.

Em setembro daquele ano, o comandante do 3º RPMon, tenente coronel Volnei Ceolin, esclareceu que esta área é pública e não pode ocorrer nenhum tipo de cobrança na entrada, pois não é uma área de exploração e muito menos indicada para mergulho .

No verão, ela é cercada para proibir visitantes. Porém, muitas pessoas entram através de trilhas, muitas vezes para conhecer - pela beleza - e principalmente com a intenção de realizar ensaios fotográficos, etc.

Caseiro estaria cobrando pelo acesso ao local

Sobre os inúmeros relatos de que o caseiro estaria cobrando a entrada dos visitantes, o tenente coronel esclareceu que o fato está sendo apurado, pois não se tinha o conhecimento desta prática, e por se tratar de uma área pública, é totalmente PROIBIDA a cobrança de ingresso.

Processo de desapropriação segue em andamento

Ele solicita às pessoas que pagaram pelo acesso, que se dirijam até o Quartel para informar tal prática, não permitida, para que sirva como provas neste processo de desapropriação do caseiro.

Lixo

A reportagem policial flagrou uma grande quantidade de lixo na pedreira. Pessoas além de entrarem irregularmente, ainda sujam o local, deixando tocos de cigarros, garrafas, sacolas e outros lixos. Indivíduos já foram flagrados usando drogas naquele local.

Nessa segunda-feira, 13, o repórter policial da Rádio Planalto News, Bruno Reinehr, esteve conversando com a capitã Luciane no Quartel do 3º RPMon e com o tenente Paulo Roberto, no Corpo de Bombeiros de Passo Fundo para falar sobre a Pedreira do Bairro São José.

Créditos: Bruno Reinehr/Rádio Planalto News

Acompanhe a entrevista:

  • ENTREVISTA

Leia Também Casal que ostentava arma de fogo no Centro de Passo Fundo é preso pela Brigada Militar Jovem é alvejado com três tiros em Ocupação de Passo Fundo Segurança de boate é morto a tiros em Passo Fundo Acidente envolve KA e Vectra na ERS 324