Direção do Passo Fundo explica saída do goleiro Villa

Compartilhe

Na quarta-feira, 22, o Esporte Clube anunciou a saída do goleiro Alexandre Villa. Um dos atletas mais experientes do grupo, Villa vestiria a camisa do tricolor pela segunda vez, mas saiu apenas duas semanas após o início da pré-temporada. Em 2018 ele defendeu o Passo Fundo na Divisão de Acesso.

O diretor de futebol do Passo Fundo, Ricardo Attolini, explica que o atleta já havia recebido proposta de outros clubes antes mesmo do começo dos trabalhos no Vermelhão. “No princípio das contratações ele já tinha proposta de outros clubes da Divisão de Acesso e agora o Leocir (Dal’Astra, técnico) no São José, com calendário de ano todo, competições de nível nacional e Gauchão série A fez outra proposta para ele, uma proposta que não dá para recusar e ele acabou aceitando. A gente perde um profissional exemplar, caráter acima da média, mas são coisas do futebol”. Attolini fala também sobre as condições da saída do atleta. ”É importante ficar claro que o atleta tinha um pré-contrato conosco, tinha multa rescisória e o São José foi comunicado disso. Agora é questão de acerto entre os dois clubes”.

No final de 2019 aconteceu o congresso técnico da competição, e conforme explica Ricardo, os clubes fizeram um acordo para facilitar as chegadas e saídas de jogadores nos clubes até as primeiras rodadas do Acesso. “Lá no congresso técnico, todos os diretores dos clubes da Divisão de Acesso acordaram que até a quarta rodada da competição se algum atleta tiver proposta boa o clube pode abrir mão e ocorrer um acordo entre as partes. Tudo isso em função de os clubes não estarem em uma condição financeira tão boa de pagar bons salários para concorrer com os times da série A ou até mesmo da própria Divisão de Acesso”.

A reportagem da Planalto News 92.1 conversou com o goleiro que explicou os motivos que o fizeram trocar o Passo Fundo pelo São José. “Fico muito agradecido à diretoria do Esporte Clube Passo Fundo e ao Paulo Porto, que compreenderam essa oportunidade na minha carreira aos 36 anos. Foi tudo conversado, até houve proposta para eu ficar até o final do ano, me senti muito valorizado aqui no clube, mas apareceu essa oportunidade. Reconheceram que era boa para mim e eu fui liberado”.

Um novo goleiro deverá ser contrato para a vaga deixada por Villa. “Vamos sim em busca de um novo atleta, já estamos em contato com outros goleiros para definirmos essa situação o mais rápido possível e deixar o torcedor tranquilo”, finaliza Ricardo Attolini.

Atualmente o Passo Fundo conta com outros quatro goleiros. O experiente William Lago e os jovens Renan e Pilatti, que estão disputando competições de base na cidade de Marau e o recém contratado Luis Enrico, 20 anos, que no ano passado estava no Caçadorense (SC), junto com Alexandre Villa na disputa da série C do campeonato Catarinense. Um novo goleiro deverá ser anunciado até o final de semana.

A estreia do tricolor na Divisão de Acesso está marcada para o dia primeiro de março, em Cachoeirinha, contra o Cruzeiro.

 

 

Leia Também Passo Fundo empata no amistoso em Santa Cruz do Sul Caxias vence Grêmio e conquista turno do Gauchão Passo Fundo Futsal prioriza parte física Planalto News transmite neste sábado o amistoso do Passo Fundo em Santa Cruz do Sul