Justiça proíbe anúncio de resultado do Sisu

Compartilhe

A Justiça Federal em São Paulo determinou, em decisão liminar, que o resultado do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) não seja divulgado após o fim das inscrições até que o governo federal comprove ter solucionado totalmente o erro na correção das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

A decisão atende uma ação movida pela Defensoria Pública da União, em pedido de tutela cautelar, para que o Ministério da Educação e o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) comprovem “documentalmente” que a revisão das notas nas quais foram identificadas falhas foram consideradas para readequação do desempenho de todos os 4 milhões de candidatos do exame. As informações foram divulgadas pelo jornal O Estado de S.Paulo.

A Justiça também determina que seja divulgado se todos os candidatos que pediram a revisão da prova foram atendidos ainda que a nota não tenha sido alterada e “se foram adequadamente informados de tal decisão”. Após a intimação, MEC e Inep terão cinco dias para cumprir a decisão, sob pena de multa diária de R$ 10 mil.

*R7 / Sisu

Leia Também Café com Líderes inspira alunos da Emef Arlindo de Souza Mattos Estudante de Jornalismo da UPF participa do Geração Futura Juventudes 2020 Jovem atendido pelo Case Passo Fundo é aprovado no curso de Direito Colégio Notre Dame promove campanha de incentivo a brincadeiras saudáveis