O poder da fé

Postado por: Adalíbio Barth

Compartilhe

Ao visitar mais uma família para a bênção da casa, o ministro enviado pela co­munidade para este serviço, deparou-se com uma cena singular. O dono da casa estava sentado, com a perna estendida em cima de uma cadeira, toda enrolada em faixas, pois não conseguia caminhar. Muitas pessoas se faziam presentes na casa, em visita à pessoa doente. Os médicos haviam recomendado um longo repouso.

Feitas as orações de praxe, as pessoas ali reunidas acompanharam as ora­ções e a bênção às peças da residência. O paciente, todavia, permaneceu sen­tado, pois não podia caminhar.

Após a bênção, o ministro partiu para a casa vizinha, que já aguardava a visita. Após uns vinte minutos, ao sair da casa vizinha, deparou-se com uma pessoa que o aguardava em frente à casa.

- O senhor esqueceu o boné na minha casa!

Reparou-o bem e reconheceu o doente que estava sentado na sala com a perna enfaixada. Não falou nem pediu nada a ele, pois, estava incrédulo no que presenciara. E com este pensamento, procurando uma explicação, voltou dia seguinte à casa e pediu informações sobre o paciente:

- Ele saiu de carro, foi fazer umas compras! – respondeu sua esposa.

- Mas ele está bem?

- Sim! Ele ficou bom, desde ontem à tarde. Começou a caminhar e não sente mais nada! Fazia três meses que não caminhava. Veio uma pessoa da Igre­ja, fez umas rezas e ele ficou bom.

Não havia reconhecido o ministro, pois estava trajado de outra forma. Mas a satisfação pelo trabalho pastoral, feito com fé, realmente foi muito grande.

A fé não remove somente montanhas, mas também as doenças nas pernas enfaixadas. A família conti­nuou membro da Igreja, como antes, e não precisou trocar a sua fé pelas propostas enganadoras de falsos pastores, que proliferam em abundância, em nosso tempo.

Leia Também Os cegos e os elefantes RABISCOS SEMANAIS: Coração de Estudante O Desafio dos Gestores Organizacionais Eu e minha casa serviremos ao Senhor! (Josué 24,15)