Entrevista: Vanderson Pereira fala sobre sua vinda ao Gaúcho

Compartilhe

Confirmado como técnico do Gaúcho para a disputa da Segunda Divisão de 2020, Vanderson Pereira concedeu entrevista na manhã desta quarta-feira, 19, ao repórter Cristian Queiroz, durante o programa Comando Popular, na Planalto News (92.1). Dentre os assuntos abordados, Vanderson falou sobre sua vinda para o Periquito, ideia de time e o desafio de tirar o Gaúcho dessa incômoda divisão.

CRISTIAN QUEIROZ: O interesse do Gaúcho em te contratar não é de hoje, já havia acontecido alguma conversa anteriormente?

VANDERSON PEREIRA: Nós tivemos um primeiro contato no ano passado, mas eu tinha um compromisso com o Guarany. Expliquei essa situação aos dirigentes, que entenderam.

CQ: Como aconteceu essa troca, do Guarany para o Gaúcho?

VP: Nesse meu retorno a Bagé aconteceram algumas coisas que não me agradaram. Tivemos um novo contato com a diretoria do Gaúcho onde alinhavamos algumas situações. O projeto que me foi apresentado e principalmente toda a identidade que a gente tem com o clube foram fatores preponderantes para que pudesse vir e assumir esse compromisso.

CQ: Quando pretende começar a preparação para a Segunda Divisão?

VP: Espero que possamos ter em torno de 40 dias de pré-temporada para poder ter uma equipe bem treinada, bem trabalhada e conquistar o objetivo do Gaúcho, que já vem há algum tempo batendo na trave.

CQ: Sobre jogadores, fez as tuas solicitações para a direção?

VP: Tenho algumas convicções de como eu gosto que a minha equipe jogue, tem alguns atletas que se encaixam nesse perfil e que a gente vai solicitar para a diretoria. Tem atletas de minha confiança, que já trabalharam comigo e que tenho interesse que venham para o clube. Temos que analisar também o perfil da competição, tem que ser uma equipe competitiva, com a cara da comissão técnica, mas que também se encaixe nesse perfil de competição.

CQ: A Segunda Divisão é uma competição peculiar, tanto por ser sub-24 como também pelas condições que alguns estádios.

VP: Tive a oportunidade de conquistar duas vezes essa divisão, sei que nem sempre a equipe que joga bonito é a que vai conquistar o objetivo, mas se nós pudermos jogar bem e bonito é o que a gente quer proporcionar para a nossa diretoria e para o torcedor.

CQ: Os atletas também precisam estar ambientados com essas dificuldades.

VP: O atleta, quando ele é contrato para disputar essa divisão ele tem que saber a competição que irá disputar. Não adianta trazer um atleta que quando chegar no estádio para jogar e não ter as melhores condições vai se apavorar. Ele tem que ser sabedor de onde ele está, o que ele está disputando e onde ele quer chegar. Esse é o perfil que estamos trabalhando aqui esse ano.

CQ: Junto contigo vem os demais integrantes da tua comissão técnica?

VP: Sim, o preparador físico Mariel Mees e o auxiliar técnico Jefferson Fredo.

Leia Também Conselheiros do Passo Fundo Futsal garantem instalação de elevador do CACC Hospital de Clínicas recebe doação de mechas de cabelo para perucas às pacientes de Oncologia Quatro jogadores do Inter testam positivo para Covid-19 Em resposta ao governador, Grêmio decide treinar em Santa Catarina