Ciro Gomes culpa Bolsonaro por tiros contra seu irmão Cid

Compartilhe
© Foto: Mauro Pimentel/AFP/Getty   © Foto: Mauro Pimentel/AFP/Getty 
O ex-ministro Ciro Gomes responsabilizou Jair Bolsonaro nessa quinta-feira, 20, pelo motim da Polícia Militar do Ceará que resultou no ataque a tiros contra seu irmão, o senador Cid Gomes, em Sobral (CE).

“O episódio se deve a uma impotência dos poderes constituídos em fazerem a Constituição Federal ser respeitada no Brasil e a um canalha que transformou a República do Brasil em uma república de canalhas que se chama Jair Messias Bolsonaro”, disse Ciro à Folha de S. Paulo

Ciro defendeu a atitude de Cid, que utilizou uma retroescavadeira para tentar acabar com a mobilização de policiais. Segundo Ciro, ao chegar ao quartel policial, Cid tentou estabelecer diálogo com os amotinados e levou, inclusive, um soco no rosto.

“Todas as entidades dos policiais militares assinaram o acordo e há gravações dos pseudolíderes comemorando a vitória. E aí uma minoria resolveu se insurgir com violência e escolheu Sobral, evidentemente, porque é a nossa cidade, a intenção é claramente política de provocação”, disse.

Leia Também Ponte sobre o Rio das Antas é liberada para a passagem de veículos Atendimento presencial do INSS é adiado para agosto DAER atualiza situação das estradas danificadas por temporais Policial armada invade hospital para ver corpo de irmão que morreu de Covid-19