Processo de inovação israelense é pauta na Expodireto

Compartilhe

Israel, um país relativamente novo, com apenas 70 anos de história, foi projetado para ser um dos maiores centros de inovações presentes no mundo todo. Um local que possui extremas dificuldades geográficas devido a conflitos de países vizinhos e de ter mais da metade de seu território deserto foca toda sua energia em transformação e tecnologia.

A INNA ImC é uma agência de inovação que está o tempo todo se reinventando e melhorando seus métodos. A empresa foca praticamente todo o seu trabalho no que o ecossistema israelense tem a oferecer, buscar trazer soluções que sejam adequadas para as necessidades do local e pensando sempre no principal elemento, que é o ser humano.

A INNA Imc está presente na 21ª Expodireto Cotrijal, no Pavilhão Internacional, onde está realizando palestras para apresentar seu trabalho para o público. O palestrante Eduardo Gross explica que a empresa trabalha através de uma premissa de que somente a integração de uma série de soluções e demandas irá realizar os resultados esperados.

Ele também fala que a empresa trabalha através de um processo de inovação, onde existem diversas etapas a serem concluídas, sendo uma das principais as missões a Israel. A INNA está divulgando na Expodireto duas missões, a primeira focada para o público jovem, estudantes e empreendedores. A viagem acontecerá de 15 a 27 de julho e terá uma programação técnica, mas ao mesmo tempo interativa e turística.

Já a segunda missão é voltada para empresários, agrônomos, cooperativas e cooperados, acontece de 7 a 17 de agosto, mais técnica e voltada para a área de Business.

A agricultura é um dos principais segmentos de inteligência israelense, mais da metade do território do país é desértico o que faz as pessoas buscarem inovações para suprir as necessidades climática. Uma das maiores inovações que foi desenvolvida no local nos últimos anos é a irrigação do território israelense.

“Mais do que plantar, temos que pensar o que estamos colhendo, a gente entende que este elemento água que solucionamos é um dos principais ingredientes para que o alimento produzido seja mais nutritivo, para que a produção seja mais eficiente, independente de questões climáticas ou não”, finalizou Gross.

Leia Também Estado tem garantia de abastecimento de alimentos, afirma Covatti Filho Passo Fundo decreta calamidade pública na área rural Feira on-line: um novo jeito de comprar produtos frescos e direto do produtor de Passo Fundo e região Agricultores mantêm dedicação total para a colheita da safra