Ibirapuitã decreta situação de emergência devido à estiagem

Compartilhe

O prefeito Rosemar Hentges decretou "situação de emergência" na área rural em função da forte estiagem. A seca que se abate sobre o município já está resultando em perdas significativas no setor primário, com fortes impactos nas lavouras, na pecuária e na bacia leiteira.

O Decreto de nº 3.014/2020 foi assinado pelo chefe do Executivo Municipal na tarde do dia 21 de fevereiro. A decisão foi tomada após o técnico da Emater, senhor Edisson Lopes apresentar os números preocupantes e alarmantes da atual situação em reunião com lideranças municipais, entidades e agricultores do município.

De acordo com o levantamento da Emater, as perdas na produção de milho em grãos chegou a 50%, a produção de soja acumula perdas de 40%, a atividade leiteira deixa de produzir mais de 260 mil litros de leite e com perdas de aproximadamente 30% da sua totalidade. O número total, somando todos os prejuízos de todas as culturas, até o momento relatadas por causa da estiagem, segundo Edisson são alarmantes e chegam a R$ 31.550.780,00.

O prefeito Rosemar Hentges manifestou sua preocupação com a falta de chuva no município, pois está causando percas irreversíveis na safra de 2020, visto que sua maior economia é baseada nas atividades agrícolas as quais são responsáveis por aproximadamente 84% da receita municipal. “As Secretarias de Agricultura e Obras estão à disposição dos produtores para prestar todo o auxilio necessário para a abertura de bebedouros ou qualquer ação para amenizar os efeitos da estiagem”, disse Hentges.

Fotos: Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente







Leia Também Coxilha: decreto municipal estabelece novas condições para exercício de atividades públicas e privadas Comércio de Não-Me-Toque reabrirá na quarta-feira Comércio, serviços e indústrias voltarão a funcionar segunda-feira em Espumoso Barragem de Ernestina expõe os efeitos da seca