Gilmar Sossella recupera direitos políticos e mandato pode ser retomado na Assembleia Legislativa

Compartilhe

Gilmar Sossella (PDT) poderá retomar o seu mandato na Assembleia Legislativa. Em julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF), a ação penal contra o político por concussão (exigir vantagem indevida em razão da função pública) acabou trancada, oportunizando novo recurso, e que poderá garantir a recuperação de seus direitos políticos.

Assim, pode ser apresentado um novo recurso, se for de seu interesse, para buscar recuperar o seu mandato como deputado estadual. O caminho seria buscar revalidar os votos obtidos na eleição ocorrida em 2018.

O ex-deputado Gilmar Sossella (PDT), que não teve os votos validados pela Justiça Eleitoral na eleição de 2018, tentará novo recurso para retornar à Assembleia. Para recorrer terá que encaminhar o pedido ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ou STF.

Na eleição passada, o pedetista e ex-prefeito de Tapejara conseguiu em torno de 37.600 votos, garantindo o quarto mandato na Assembleia Legislativa. Se voltar à Casa, quem perderá a sua cadeira será Luiz Marenco, também cantor tradicionalista.


Foto: Assembleia Legislativa (arquivo)

Leia Também Prazos eleitorais começam a alterar formação do governo municipal Câmara de Vereadores aprova cinco matérias em sessão virtual Deputado federal quer o cancelamento das eleições em 2020 Projeto que prevê redução no IPTU já está na Câmara