Simpasso rejeita proposta de reajuste da Prefeitura

Compartilhe

Ocorreu nesta terça-feira (17), a segunda reunião de negociação da Data Base 2020, o reajuste salarial dos servidores municipais de Passo Fundo. A proposta do governo municipal foi de 2% de reposição, abaixo que os municipários reivindicam, que é 7,05%, correspondente a LOA (Lei Orçamentária Anual).

O Simpasso, Sindicato dos Servidores Municipais de Passo Fundo, representa cerca de 3 mil servidores da ativa e aposentados. Ainda nesta terça-feira os municipários foram convocados para assembleia de apresentação da proposta do executivo, que sequer foi levada para votação dos presentes. 

A próxima assembleia já estava convocada para o dia 19, mas em virtude das ações de prevenção do Coronavírus (Covid-19), a mesma não será realizada da forma tradicional. O Simpasso vai percorrer as unidades de trabalho dos servidores para apresentar o índice proposto, caso seja apresentado pelo executivo nos próximos dias. Além do índice de 7,05%, os servidores municipais reivindicam 10% no ticket alimentação e uma pauta com 36 itens de melhoria de condições de trabalho.

Durante a assembleia de hoje, o Simpasso ainda deliberou assuntos que estavam previstos em convocação. Foi aprovado pelos presentes a prestação de contas anual da diretoria e acolhido o parecer do conselho fiscal. O item de deliberação de atos públicos não foi aprovada em virtude da situação preventivo do Coronavírus (Covid-19). Também foi apresentado o Relatório de Atividades 2019 e dentro de assuntos gerais foi abordada o adicional de escolaridade pela assessora jurídica, Paula Padilha, e as alterações na legislação da CAPASEMU, pelo presidente da entidade, Francisco Carles Xavier.

AINDA SOBRE A REUNIÃO COM O EXECUTIVO

Foram discutidos os Itens da Pauta de Reivindicações. O primeiro foi a mudança da alíquota previdenciária onde o Simpasso reiterou o pedido de alíquota progressiva, considerada mais justa em relação aos descontos obrigatórios. O executivo informou que essa questão não fará mais parte da negociação em pauta e o assunto será discutido a partir do mês de maio com participação efetiva do Simpasso.

Outro assunto foi a redução da carga horária dos Assistentes de Educação Infantil, com cobrança incisiva do presidente Da Luz, pelo envio do projeto ao legislativo municipal. O procurador geral, Adolfo Freitas, confirmou o envio do projeto ainda no mês de março.

O último assunto da reunião foi a questão do reenquadramento de categorias da pauta de reivindicações, além da troca de escolaridade dos motoristas. O executivo, através do procurador geral, Adolfo Freitas, acenou de forma positiva para reenquadramento de duas categorias, dos borracheiros e mestre de obras.

Créditos: Simpasso

Leia Também Procurador apresenta setores que poderão manter o funcionamento em Passo Fundo Prefeitura distribui cestas básicas para 600 famílias com doações da comunidade Prefeitura anuncia novos nomes para a gestão Ginásio da UAMPAF é disponibilizado para abrigar moradores de rua