Nomes carinhosos

Postado por: Adalíbio Barth

Compartilhe

Vivemos numa época de admiráveis avanços científicos que possibilitaram um aumento na expectativa de vida humana, a tal ponto que, a longevidade é fato comum em nossas comunidades. As pessoas idosas têm tratamento diferenciado sabendo-se merecedoras de respeito conquistado, com honra e méritos, através de seus anos de vida. Há maiores cuidados em relação ao consumo de alimentos, ao cultivo de exercícios físicos e ao lazer e descanso merecidos. Tudo isso resulta em vigor físico prolongado e na probabilidade de longos anos de vida.

Todavia, nem todos levam a sério uma dieta racional que lhes assegure uma vida saudável. Nossos restaurantes oferecem, para saborear, alucinantes aperitivos, variados licores e outras bebidas tentadoras. Há uma carinhosa oferenda: um aperitivozinho, uma caninha, um licorzinho, uma cachacinha, um biterzinho, uma caipirinha, um drinquezinho e assim por diante. Oferecem também “tira gostos” salgados, com nomes apaixonantes: linguicinhas, salgadinhos, granitinho, charquezinho, salaminho e seguem as tentadoras iguarias.

Depois de consumir tudo isso, no consultório médico recebe-se o diagnóstico: uma dietazinha, uma cirurgiazinha para evitar um enfartinho, uma valorização de seu planinho de saúde, uns remedinhos para controlar a pressão e um descansozinho para adiar um pouco mais o descanso eterno.

E a pessoa teimosa, com um ar de sabe-tudo, após esclarecedora palestra sobre alimentação saudável, observou de maneira altiva:

- Eu sei de tudo isso. Querem me fazer entender que o diabo, dono da lenha, morreu de frio.

Os avanços da pesquisa científica possibilitaram a oferta de alimentos saudáveis e um alerta a outros mais prejudiciais à saúde humana. Assim, as pessoas controlam melhor o uso de alimentos salgados ou doces, em doses moderadas, bem como as frituras, com suas exageradas gorduras. Como você controla a sua saúde? Faz regularmente exames médicos?

Leia Também Semana Santa Padre Zezinho: religioso coerente com Doutrina Social da Igreja Quando é difícil lavar as mãos Chá misterioso