Servidores aceitam proposta do executivo para data base 2020

Compartilhe
O Simpasso entregou na tarde desta quinta-feira (19), ao executivo municipal, o aceite da categoria dos servidores municipais estatutários, aposentados estatutários e empregados públicos celetistas, da proposta de revisão anual dos vencimentos, salários, proventos, pensões, diárias, funções gratificadas e vale-alimentação.

Diante da impossibilidade de realizar reuniões e aglomerações, (determinação dos Decretos Municipais 29/2020 e 31/2020) foi deliberado na assembleia da última terça-feira, dia 17 de março, a realização de uma consulta pessoal do Sindicato com os Servidores em seus locais de trabalho, o que aconteceu durante os dias de ontem (18) e hoje (19). A diretoria do Simpasso percorreu as unidades do município apresentando aos colegas servidores a informação do índice apresentado pelo executivo, de 4,01%, referente ao IPCA-E, em parcela única, a contar de 1º de março de 2020. Este era a última proposta do executivo e foi aceita pela grande maioria dos municipários que estavam nas secretarias no momento em que o grupo de representantes do Simpasso esteve nos locais de trabalho.
Segundo levantamento do Simpasso, mais de 80% dos servidores consultados optaram por aceitar a proposta. O restante votou contra ou se absteve. O Simpasso solicitava reajuste de 7,05%, referente a LOA (Lei Orçamentária Anual). “Neste ano, em respeito às orientações da OMS, Ministério da Saúde e do nosso Município, tivemos que abordar de uma forma diferente nossos colegas, mas sempre ouvindo aos colegas e dando a eles o direito a decisão. Nós defendemos até hoje o reajuste de 7,05%, no entanto temos que respeitar a decisão da maioria” disse o presidente Da Luz.

Leia Também Somos a Rádio Planalto: 5 de abril, são 51 anos no ar! Grupos arrecadam mais de 2 mil kg de alimentos para doação em Passo Fundo Salões de beleza podem voltar a funcionar a partir de sábado em Passo Fundo OAB se manifesta sobre denúncia de laudos médicos forjados para justificar pedidos judiciais de prisão domiciliar