Iniciam obras do projeto que empregará 20 usuários da APAE de Passo Fundo

Compartilhe

O espaço onde funcionava a marcenaria e a padaria da APAE de Passo Fundo dará lugar a outro importante projeto: o “Viveiro de Cidadania”, ação que visa promover a inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho por meio da produção de mudas florestais. O “Viveiro”, com cerca de 600 metros quadrados, será construído na APAE, pela Cotrijal, e as obras já estão a todo vapor. As antigas paredes foram colocadas abaixo pelos funcionários contratados pela Cooperativa, e aos poucos, tijolo por tijolo reconstruirá um espaço que dará oportunidade para a realização de novos sonhos.

Durante o projeto, 20 usuários da entidade trabalharão com carteira assinada e terão benefícios e todos os direitos trabalhistas assegurados. Eles ainda cumprirão carga horária de trabalho de vinte horas semanais em contra turno aos horários escolares. As mudas plantadas não terão destinação comercial, serão utilizadas pela própria Cooperativa e produtores rurais para a recuperação de áreas degradas, arborização de áreas urbanas e rurais e distribuição gratuita. O convênio para a realização do projeto foi assinado durante a Expodireto na Casa da Cotrijal.

 

Contratados recebem uniformes

Na manhã da última segunda-feira (16), os contratados receberam crachás, uniformes e EPIs da Cooperativa. Além disso, no auditório da APAE, aconteceu a apresentação da nova coordenação do projeto bem como a integração para conhecer mais a Cotrijal, apresentação da função que cada um realizará, os benefícios oferecidos e a assinatura dos contratos.

 

APAE e seu papel na comunidade

Segundo a presidente da APAE, Maria do Carmo Ortolan Grazziotin, o Convênio fortalece a APAE no seu papel socioeducativo e de inclusão. “Com esse projeto, estamos proporcionando aos usuários da entidade, a inclusão, a visibilidade, o pertencimento ao mercado de trabalho, o desenvolvimento profissional e pessoal, o aprendizado de novas rotinas sociais para si e suas famílias e a promoção de renda. O ‘Viveiro de Cidadania’ permite ainda, que, juntos, conscientizemos a comunidade sobre a importância da recuperação e preservação ambiental”, salienta.

 

Inserção no mercado de trabalho

Para a colaboradora da Cotrijal e coordenadora do Projeto, Maria Carolina Rovani, a contratação dos 20 novos funcionários é a realização de um projeto muito especial para a Cooperativa. “O ‘Viveiro de Cidadania’ é muito mais do que um simples local para a produção de mudas destinadas ao replantio, é uma oportunidade para que pessoas especiais sejam introduzidas no mercado de trabalho e tenham renda com seu esforço e ajudem a melhorar a qualidade de vida de sua família”, destaca.

 

Foto: Felipe Souza/Ascom APAE

***

Leia Também Moradores do Bairro Victor Isller estão sem água desde domingo Camelôs trabalham com possibilidade de retomada de atividades na próxima segunda-feira Prefeitura e Defesa Civil do município atendem estragos do temporal em Passo Fundo Passo Fundo Shopping retoma atendimento presencial