Passo-fundente moradora de Portugal faz panorama sobre situação no país

Compartilhe
A Rádio Planalto News (92.1) recebeu o relato de mais um passo-fundense que está fora do Brasil e quis compartilhar seu relato da situação do coronavírus no mundo todo.

Gabriela Bravo está morando na cidade de Caldas da Rainha, em Portugal, e comenta que atualmente o país está em quarentena até o dia 02/04, podendo ser prolongada. "É importante se resguardar pelo menos o período mínimo da quarentena, justamente para todo mundo não ficar doente ao mesmo tempo", diz ela.

Gabriela ainda acrescenta que em casos graves os pacientes estão sendo encaminhados para a UTI, e que o país tem suporte de leitos e aparelhos para receber todos os doentes que precisarem de tratamento intensivo.

Somente os serviços essenciais estão sendo mantidos funcionando no país, com uso intensivo de luvas e máscaras. Ela comenta a experiência de seu marido Marcos, que é motorista internacional e faz viagens muito frequentes para realizar entregas.

"Quando eles chegam nos clientes, imediatamente vestem um macacão com tecido similar ao TNT, saem do local e jogam fora. Nos últimos dias ele esteve na Bélgica, França, Bélgica, Alemanha, Espanha, a apreensão é sempre maior pois a gente sabe que nesses países o surto está muito maior, mas eles estão tomando todas as precauções necessárias", comenta.

Ela explica que as estradas que ligam os países estão praticamente desertas e só se veem caminhões. Na cidade as pessoas estão todas em casa, muito poucas pessoas circulando no local, é possível ver pessoas correndo e fazendo exercícios nas ruas, mas apenas sozinhas, nunca em grupos de pessoas.

Confira a entrevista completa realizada por Patric Cavalcanti:

  • Gabriela Bravo

Leia Também Manifestação pede a reabertura do comércio em Não-Me-Toque Federasul manifesta posição contrária ao decreto do governador Eduardo Leite Novo decreto restringe a circulação de pessoas com mais de 65 anos em Passo Fundo Virologista da UPF destaca importância dos estudos sobre eficácia do uso da cloroquina