Estado tem garantia de abastecimento de alimentos, afirma Covatti Filho

Compartilhe
Perante a pandemia mundial envolvendo o novo coronavírus (COVID-19), uma das questões que preocupa os gaúchos é se o estado vai ter condições de manter o abastecimento de alimentos normalmente.

O secretário da Agricultura, Covatti Filho, explica que desde janeiro, quando o pico da doença estava na China, o governo vem se preparando para quando os casos começassem a se agravar também no Brasil. Ele explica que desde então foram feitos planejamentos para proteger a saúde, mas sabendo que se fosse necessário algum tipo de isolamento social, o setor alimentício não sofresse por falta de estoque.

Covatti Filho explica que quando o governador Eduardo Leite publicou os decretos, ele tornou atividades realizadas pela Secretária da Agricultura como essenciais, entre elas está a Campanha da Febre Aftosa, o monitoramento do abate de animais pelos fiscais agropecuários e foram tomadas para proteger os servidores e produtores rurais.

"Então a gente hoje, neste enfrentamento e planejamento da situação do coronavírus, nós hoje podemos garantir que não vai ter nenhum desabastecimento para a população gaúcha", diz.

Ele ainda explica que o coronavírus já está afetando os pequenos agricultores, que estão sofrendo por conta do adiamento e cancelamento de feiras e eventos que contavam com exposições de produtos da agricultura familiar.

"O estado continuará realizando a compra dos 30% de alimentos produzidos por pequenos agricultores para as merendas escolares, além disso, estão sendo estudadas maneiras de montar um tipo de cesta básica para entregar tanto para os alunos quanto para pessoas com necessidades", finaliza Covatti Filho.

Leia Também Governo federal reconhece decreto de calamidade de Passo Fundo devido à estiagem Feira do Produtor reabre nesta segunda-feira com várias restrições Valor de referência projetado para o leite é de R$ 1,2089 Cotrijal investe em novo equipamento para beneficiamento de sementes