Reajuste de preços de medicamentos é adiado por 60 dias

Compartilhe

O presidente da República, Jair Bolsonaro, anunciou que firmou acordo com a indústria farmacêutica para adiar o reajuste no preço dos medicamentos que começaria a valer a partir de amanhã (1º).

O presidente usou a sua página na rede social Facebook para fazer o comunicado nesta terça-feira (31), à tarde. “Em comum acordo com a indústria farmacêutica decidimos adiar, por 60 dias, o reajuste de todos os medicamentos no Brasil”, escreveu o presidente na rede social.

A CMDE (Câmara de Regulação de Medicamentos) havia anunciado que, apesar de a pandemia do coronavírus, o reajuste estava mantido. A exceção era apenas para medicamentos e itens ligados ao tratamento do coronavírus.

Os ministérios que compõem a CMED estão em contato constante tratando de definir a situação do reajuste dos preços dos Medicamentos para 2020. Os percentuais ainda não estão definidos.

Leia Também Quase 3 mil vistorias realizadas para garantir o cumprimento de medidas contra o coronavírus Boletim Coronavírus Rádio Planalto (03/06) Passo Fundo registra mais duas mortes por consequências de coronavírus Bolsonaro questiona número de mortes: "qualquer negócio é covid!"