Vereadores debatem com empresários, CEF e Sebrae recursos financeiros para prejudicados pela pandemia

Compartilhe

O Fórum de Debate sobre as Soluções de Enfrentamento ao Coronavírus em Passo Fundo realizou um encontro virtual na tarde dessa segunda-feira (27). Ele é uma iniciativa da Câmara Municipal de Vereadores e reúne vários setores do poder público, entidades de classe e empresários. Nesta edição foi debatida a situação das empresas do município afetadas com a crise gerada pela epidemia. Participaram representantes do Sebrae, CDL, ACISA, Sindicontábil, Caixa Econômica Federal, Universidade de Passo Fundo (UPF), secretaria municipal de desenvolvimento, além dos vereadores.

O superintendente regional da Caixa Econômica Federal, Eduardo Rockenbach, falou sobre o auxílio emergencial de R$ 600 para 39,1 milhões de pessoas de todo o país. O saque dos recursos começou hoje. O representante da CEF relatou ainda outras medidas como a possibilidade da pessoa física ou jurídica pedir a suspensão dos pagamentos dos financiamentos habitacionais por até três meses. Ele salientou também uma linha especial de crédito para financiamento da folha de pagamento das empresas com juros reduzidos para 7,5% ao ano.

O gestor de projetos do Sebrae/RS, Augusto Martinenco, citou a importância de linhas de crédito que estão sendo criadas para capital de giro. A CEF e o Sebrae fizeram uma parceria para facilitar o acesso a crédito para microempreendedores individuais (MEIs) e micro e pequenas empresas. Para solicitar linhas de crédito disponibilizadas pela Caixa, elas podem apresentar como garantia, de até 80% do valor, o Fundo de Aval para as Micro e Pequenas Empresas (Fampe), do Sebrae. Martinenco explicou a medida anunciada hoje pelo governo federal permitindo que até o fim de setembro as empresas afetadas pela pandemia que pedirem crédito em bancos públicos fiquem dispensadas de apresentar uma série de documentos, como a certidão negativa de débito.

O presidente da Câmara de Vereadores, Saul Spinelli, agradeceu a participação de todos e ressaltou que o Legislativo vai continuar promovendo estes debates e servindo de ponte para procurar saídas nas mais diversas áreas para enfrentar a crise. “Através das videoconferências, nós já ouvimos a Assembleia Legislativa, através do deputado estadual Mateus Wesp, a Câmara Federal, através do deputado federal Pedro Westphalen, agora o Sebrae e a Caixa. Na próxima semana vamos ouvir o Ministério Público sobre a situação dos estudantes das escolas municipais, estaduais e privadas”, destacou o parlamentar.

Foto: Comunicação Social / CMPF

Leia Também Bolsonaro escolhe Renato Feder para ser novo ministro da Educação Congresso promulga emenda que adia eleições municipais para novembro Promulgação da PEC que muda datas das eleições 2020 acontece nesta quinta-feira Bolsonaro sanciona lei que prevê ajuda aos artistas informais com o auxílio de R$ 600