Justiça mantém determinação para que Bolsonaro entregue exames de Covid

Compartilhe
Foto: Marcos Corrêa / PR / Divulgação   Foto: Marcos Corrêa / PR / Divulgação 

O Tribunal Regional Federal da Terceira Região (TRF3) manteve, nesta quarta-feira, a determinação para que o presidente Jair Bolsonaro apresente os resultados dos exames para verificar se contraiu ou não o novo coronavírus.

Caso não cumpra a decisão, Bolsonaro deve pagar uma multa fixada em R$ 5 mil por dia de omissão injustificada.

“A urgência da tutela é inegável, porque o processo pandêmico se desenrola diariamente, com o aumento de mortos e infectados”, observa o desembargador André Nabarrete. De acordo com o magistrado, é direito da sociedade se certificar de que o presidente está (ou não) acometido da doença.

Após receber a decisão inicial pela apresentação dos exames, a Advocacia-Geral da União (AGU) entregou apenas um laudo médico à Justiça, que não aceitou o documento e estabeleceu prazo até sábado para o envio das comprovações. A AGU ainda conseguiu estender o prazo, mas voltou a ser derrotada nesta quarta-feira.

“Embora se entenda que, de maneira geral, a transparência, publicidade devem nortear os assuntos relativos ao Sr. Presidente da República, a situação de pandemia (…) exacerba a necessidade e urgência da divulgação à sociedade dos exames médicos, para que não pairem dúvidas sobre a condição física da autoridade”, cita Nabarrete, na decisão.

A determinação recorda ainda que outras autoridades revelaram com documentação o estado de saúde após contraírem a Covid-19.

*R7

Leia Também Bolsonaro escolhe Renato Feder para ser novo ministro da Educação Congresso promulga emenda que adia eleições municipais para novembro Promulgação da PEC que muda datas das eleições 2020 acontece nesta quinta-feira Bolsonaro sanciona lei que prevê ajuda aos artistas informais com o auxílio de R$ 600