Seguro DPVAT registra mais de 112 mil indenizações pagas de janeiro a abril deste ano

Compartilhe

De janeiro a abril de 2020, a Seguradora Líder pagou 112.070 indenizações do Seguro DPVAT às vítimas de acidente de trânsito e seus beneficiários. O número é 11% maior do que o registrado no mesmo período do ano passado. Segundo o levantamento realizado pela administradora do Seguro DPVAT, as indenizações pagas por invalidez permanente representaram a maioria dos pagamentos no período, 69% (76.952), e apresentaram crescimento significativo de 16% em relação aos primeiros quatro meses de 2019.

A cobertura por despesas médicas (DAMS) contou com um aumento de 8% nos pagamentos: foram 24.007, cerca de 21% do total. Já os casos de morte tiveram queda de 9% em relação ao quadrimestre anterior, com 11.041 indenizações, cerca de 10% do total.

Um dado que permaneceu inalterado foi o referente à distribuição de indenizações de acordo com o gênero. A maior incidência de pagamentos foi para vítimas do sexo masculino, que representaram 75% dos casos. Quanto à faixa etária, o grupo mais atingido foi entre 25 e 44 anos, correspondendo a 48% (54.008) do total de indenizações pagas.

Considerando os tipos de vítimas, 58% dos pagamentos foram destinados a motoristas. Os pedestres representaram 29% dos casos, e os passageiros 13%. Já nos casos de acidentes fatais, 54% das vítimas foram motoristas, 30% pedestres e 16% passageiros.

O diretor de Operações e TI da Seguradora Líder, Iran Porto, destaca que é importante lembrar que as vítimas de acidente de trânsito têm até três anos para fazerem o pedido de indenização e, por isso, os dados apresentados são reflexo de 2020 e de anos anteriores.

"O nosso foco é o beneficiário e temos trabalhado todos os dias pensando em como simplificar processos e aperfeiçoar a jornada dos nossos clientes e os resultados mostram que estamos no caminho certo. Nos últimos dois anos, temos investido na revisão de nossos processos e em ações tecnológicas como, por exemplo, o lançamento do aplicativo do Seguro DPVAT e um ambiente web para o envio das documentações pendentes. Também ampliamos a divulgação sobre o seguro, de forma que a sociedade conheça o seu direito, busque o benefício. Neste mês de maio, também é importante refletir sobre a violência no trânsito, que é uma realidade em nosso país. O Seguro DPVAT torna-se, portanto, ainda mais importante neste contexto".

Regiões
Entre janeiro e abril de 2020, a Região Nordeste liderou o ranking de indenizações pagas pelo Seguro DPVAT, sendo responsável por 32% dos pagamentos (36.634), apesar de possuir a segunda maior frota do país (18,6%). A Região Sudeste, que ocupa a liderança da frota nacional (48%), aparece em segundo lugar com 30% das indenizações pagas (33.312). Em seguida estão as regiões Sul, com 16% (17.689); Centro-Oeste, com 12% (13.442) e Norte, com 10% (10.993).

Veículos
Seguindo a mesma tendência dos anos anteriores, a motocicleta foi o tipo de veículo mais envolvido em acidentes indenizados (79%), apesar de representar apenas 29% da frota nacional. Os acidentes com automóveis corresponderam a 16% das indenizações pagas e os envolvendo caminhões e pick ups, 4%.
Pedidos de indenização do Seguro DPVAT sem sair de casa

A central de atendimento telefônico está disponível, exclusivamente para as vítimas de acidentes de trânsito e seus beneficiários, de segunda à sexta-feira, das 8h às 20h, por meio dos telefones 4020-1596, para capitais e regiões metropolitanas, e 0800 022 12 04, para outras regiões.

Outro canal para o envio dos pedidos de indenização por morte e invalidez permanente ou reembolsos de despesas médicas (DAMS) é o aplicativo "Seguro DPVAT". O app, disponível para download gratuitamente nas lojas "Google Play" e "Apple Store", também permite que o usuário acompanhe o andamento dos pedidos e envie documentos complementares solicitados.

Sobre o Seguro DPVAT
O DPVAT é um seguro obrigatório de caráter social que protege os mais de 210 milhões de brasileiros em casos de acidentes de trânsito, sem apuração da culpa. Ele pode ser destinado a qualquer cidadão acidentado em território nacional, seja motorista, passageiro ou pedestre, e oferece três tipos de coberturas: morte (valor de R$13.500), invalidez permanente (de R$135 a R$13.500) e reembolso de despesas médicas e suplementares (até R$2.700). A proteção é assegurada por um período de até três anos.

Leia Também Morre caminhoneiro de Passo Fundo vítima de grave acidente no PR STJ autoriza prisão domiciliar para Fabrício Queiroz e esposa Grito é proibido em montanha-russa para evitar o coronavírus Rodovia é liberada em Cruz Alta e ponte ainda vai receber novas obras