Covid-19: confira como é feito o monitoramento de pacientes em Passo Fundo

Compartilhe
O monitoramento de pacientes em Passo Fundo segue o protocolo do Ministério da Saúde. A orientação para o isolamento domiciliar é determinada para pacientes confirmados para covid-19 que não apresentam sintomas graves (aqueles em estado crítico são atendidos nos hospitais), pessoas com síndrome gripal e pessoas que tiveram contato com alguém suspeito ou confirmado para covid-19. 

Todas as pessoas atendidas nas unidades básicas, seja por busca própria ou encaminhamento pelo teleatendimento, que se enquadram nos critérios, assinam um termo de consentimento livre esclarecido, em que se comprometem a ficar isolados pelo período de 14 dias, inclusive informam seus contatos domiciliares que também devem ficar isolados.

Quem monitora?
A Vigilância em Saúde coordena as ações de monitoramento, todos os casos confirmados de covid-19 são monitorados pela Vigilância Epidemiológica do Município.  

A Vigilância em Saúde do Trabalhador monitora as empresas e a Vigilância Epidemiológica, juntamente com a Vigilância Sanitária, monitora as Instituições de Longa Permanência de Idosos (ILPIs), que devem notificar todos os afastamentos por sintomas gripais. A análise das informações permite que precocemente sejam realizadas intervenções específicas. 

As empresas também precisam informar a realização de monitoramento dos trabalhadores afastados. Os trabalhadores da prefeitura são monitorados pela Biometria, ligada à Secretaria de Administração.

Os pacientes atendidos e que se enquadram na orientação do isolamento por sintomas gripais são monitorados pelas equipes das unidades. As equipes do Teleatendimento da UPF e do Monitoramento da Imed reforçam a possibilidade de monitoramento das pessoas atendidas na rede municipal de saúde.

Como acontece?
Para pessoas com mais de 60 anos e/ou que apresentam condições clínicas de risco, o monitoramento é realizado pelo telefone a cada 24 horas, para as demais pessoas é realizado  a cada 48 horas. Todos são monitorados por 14 dias. 

São feitos questionamentos sobre sintomas como febre, tosse, dificuldade respiratória, entre outros. Se houve melhora ou não evolução dos sintomas a pessoa continua sendo monitorada até permanecer em casa durante os 14 dias de isolamento. 

Se houver evolução dos sintomas a pessoa é orientada a buscar atendimento na unidade mais próxima ou no Cais Petrópolis. Se a pessoa apresentar sinais de gravidade na evolução dos sintomas ela é orientada a buscar atendimento na emergência dos hospitais de referência, Hospital São Vicente de Paulo ou Hospital das Clínicas de Passo Fundo.

Leia Também E a bandeira para Passo Fundo e região é...vermelha, de novo! Boletim Coronavírus Rádio Planalto (07/08) Passo Fundo registra mais dois óbitos de moradores em decorrência da Covid-19; total vai a 88 Empresas vão montar fábrica para produção da vacina contra Covid-19