Por orientação do Vaticano, Arquidiocese de Passo Fundo cria Comissão para a proteção de menores

Compartilhe

Em maio de 2019, o papa Francisco, através do Motu Proprio Vos Estis lux mundi – Vós sois a luz do mundo – lançou um desafio para as dioceses e arquidioceses do mundo inteiro: estabelecer, dentro de um ano, um ou mais sistemas estáveis e facilmente acessíveis ao público para apresentar denúncias e relatos de possíveis abusos sexuais  de padres, religiosos, agentes de pastoral praticados contra menores ou pessoas em situação de vulnerabilidade.

Em obediência a esta determinação, foi estabelecida, na Arquidiocese de Passo Fundo, a Comissão Arquidiocesana para a Proteção de Menores e Pessoas em Situação de Vulnerabilidade. O decreto com a provisão dos membros e, também, das atribuições e orientações que serão seguidas pela Comissão foi encaminhado aos padres e paróquias no último dia 19 de maio.

No texto, o arcebispo de Passo Fundo, Dom Rodolfo Luís Weber, destaca que o objetivo da Comissão é ser um canal de diálogo permanente, de escuta e acolhida.  A Comissão também deve estudar e discernir sobre a veracidade das denúncias e, se houver indícios, comunicar às autoridades da Igreja para dar encaminhamentos  de investigação dos fatos. Deste modo, evita-se o silêncio e a ocultação desses crimes.

Também, o arcebispo recorda que “ todas as pessoas são corresponsáveis para proteger os menores e as pessoas em situação de vulnerabilidade. Primeiramente ajudando a promover meios de proteção e, quando tiver acontecido algum abuso, é preciso encaminhar o fato à referida Comissão”, destaca e acrescenta: “o que nos deve mover a agir coerentemente com a nossa fé não é o medo da punição, mas o amor e a defesa intransigente da vida, da verdade, da transparência, da honestidade. Vigilância constante, oração e conversão diário nos fortalecerão para ‘não cairmos em tentação’, como rezamos no Pai Nosso, e, assim, não sermos pedras de escândalo para os pequeninos do Reino de Deus”.

Por fim, o texto do Decreto enfatiza a necessidade de a Comissão se esforçar para que “todas as instituições católicas e áreas eclesiais que realizam o seu trabalho pastoral na Arquidiocese sejam um lugar seguro e livre de abuso sexual e de autoridade, principalmente para menores e pessoas vulneráveis.”.

Contatos:
O contato com a Comissão pode ser feito através do e-mail: 
comissao@arquidiocesedepassofundo.com.br
Ou, também, pelo telefone: (54) 3045-9245 (neste caso, tratar com o arcebispo ou vigário geral que irão encaminhar o assunto para a comissão)


Fonte: Arquidiocese de Passo Fundo.

Leia Também Coxilha recebe emenda de R$ 150.000 para investimento na área agrícola Morador de Soledade está desaparecido desde a última terça-feira Caminhonete que estava submersa é encontrada na Barragem de Ernestina Chuvas mudam o cenário da Barragem de Ernestina