Sábado continua sendo o dia com maior número de acidentes fatais na região de Passo Fundo

Compartilhe

Na manhã desta sexta-feira, 05, a reportagem policial da Rádio Planalto News esteve na sede do 1º Batalhão Rodoviário da Brigada Militar (1º BRBM), conversando com a comandante da 1ª CIA do 1º BRBM, capitã Neusa, sobre a redução em acidentes com vítimas na grande região de Passo Fundo.

O território de abrangência do Batalhão chega a 4.187 km de rodovias, nas regiões norte e noroeste do estado. A 1ªCompanhia, comandada por Neusa, abrange 56 municípios e teve resultados positivos nos primeiros meses de 2020.

Em entrevista concedida ao repórter Bruno Reinehr, a comandante destacou que no ano de 2019, 36 pessoas perderam a vida. Em 2020, no mesmo período (de 26/02 a 04/06) 31 acidentes com mortes foram registrados.

“Estamos com uma redução significativa na área da 1ª Cia. Tanto em acidentes com morte, quando em acidentes com lesões corporais. Vamos considerar o perídio de 26 de fevereiro a 4 de Junho, que é o período em que iniciou a pandemia da Covid-19 no Brasil. Considerando esse perídio, nós conseguimos diminuir 50% o número de vítimas, em comparação com o ano de 2019.  É uma redução significativa. Tanto pela pandemia, quanto pela atuação do efetivo, que está constantemente nas rodovias”, relatou Neusa.

Ainda durante a entrevista, foi constatado que o número de ocorrências de acidente com feridos diminuiu 30% em comparação com o ano anterior.

SITUAÇÃO DAS ESTRADAS

Devido ao grande número de mortes que ocorreram na ERS 324, a estrada passou a ser conhecida como “rodovia da morte”.  

A oficial salientou que das 53 rodovias pertencentes ao batalhão rodoviário, que atende 229 municípios, a ERS 324 lidera o ranking tanto com lesões corporais, quanto com morte, depois, em segundo lugar, está a rodovia ERS 135 (que liga Passo Fundo à Erechim). Ela frisou que ambas as rodovias são bem pavimentadas e tem um número de acidentes infinitamente maior do que outras, que não possuem boa qualidade de estrada.

Questionada sobre a motivação desses acidentes, Neusa informou que a grande maioria é pelo fator humano. “O fator velocidade é um dos principais, junto com o uso do telefone celular, pois na maioria dos fatos, tratam-se de colisões frontais”, ressaltou.

VEÍCULOS

Analisando-se os veículos envolvidos nos acidentes fatais, percebe-se a predominância do automóvel, devido a sua representatividade na frota. 

HORARIOS DOS ACIDENTES

Durante a entrevista, foi relatado que o horário com maior incidência geralmente é das 18h às 19h. Momento em que, segundo a capitã, as pessoas estão saindo do trabalho ou se locomovendo de uma cidade para a outra. Ela ainda ressaltou que o dia em que ocorrem mais acidentes é o sábado, seguido da sexta e do domingo.  “Podemos dizer que são nos dias em que as pessoas saem para passear e não para trabalhar” finalizou.

PERFIL DAS VÍTIMAS

A comandante relatou que na maioria dos casos, as pessoas que perdem a vida são homens com idade entre 26 e 40 anos de idade.

Finalizando a reportagem, a capitã informou que o principal causador dos acidentes é o condutor. Ele lidera o ranking em 40%. E a maioria das tragédias, na área da 1ª CIA, acontece com tempo bom e em rodovia bem pavimentada.

Créditos: Bruno Reinehr/Rádio Planalto News

Acompanhe a entrevista com a capitã Neusa 

 

  • ENTREVISTA

Leia Também Mulher sofre agressão de companheiro dentro de automóvel no Centro Estabelecimento comercial sofre assalto no Centro de Passo Fundo Kombi é atingida por incêndio quando caminhão abastecia bombas de posto de combustível Brigada Militar de Coxilha recebe caminhonete e fuzil novos