Lançado Plano Safra com juros até 25% mais baixos

Compartilhe

        O governo federal lançou ontem o Planalto Safra 2020/2021.  No total terá R$ 236,3 bilhões, um aumento de R$ 13,5 bilhões. Do total, R$ 179,38 bilhões serão para custeio (compra de insumos agrícolas) e R$ 56,92 bilhões para investimentos (aquisição de máquinas). A solenidade foi ontem em Brasília, coordenada virtualmente pelo presidente Jair Bolsonaro e a ministra da agricultura Teresa Cristina. 

      Os juros também baixaram. Os pequenos produtores (Pronaf)  irão pagar taxas que vão oscilar entre  2,75% e 4% ao ano, uma redução de 13%.  Os médios produtores terão taxas de juros (Pronamp) terão juros de 5%. Antes pagavam 6%, uma redução de 16,7%. Já os grandes produtores que estão pagando 8% de juro ao ano, irão ter um custo de 6% ao ano, redução de 25%.

         Os recursos destinados aos investimentos cresceram em média 29%.

       Os pequenos produtores rurais terão R$ 33 bilhões para financiamento pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), com juros de 2,75% e 4% ao ano, para custeio e comercialização.

         Para os médios produtores rurais, serão destinados R$ 33,1 bilhões, por meio do Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp), com taxas de juros de 5% ao ano (custeio e comercialização). Para os grandes produtores, a taxa de juros será de 6% ao ano.

         A subvenção ao Prêmio do Seguro Rural teve um acréscimo de 30% no valor, chegando a R$ 1,3 bilhão, o maior montante desde a criação do seguro rural. O valor deve possibilitar a contratação de 298 mil apólices, num montante segurado da ordem de R$ 52 bilhões e cobertura de 21 milhões de hectares.

         Para incentivar a construção de armazéns nas propriedades, serão destinados R$ 2,2 bilhões. Para o financiamento de armazéns com capacidade de até 6 mil toneladas nas propriedades, a taxa de juros é de 5% ao ano.


Leia Também Cooperativismo que supera desafios e continua avançando Expointer 2020 é suspensa por organizadores Prazos do Funrural voltam a contar a partir desta terça-feira Ameaça dos gafanhotos: declarado estado de emergência fitossanitária