Região de Passo Fundo continua na bandeira vermelha

Compartilhe
O anúncio foi feito na tarde desta segunda-feira, 29, pelo governador Eduardo Leite.
Recursos haviam sido encaminhados pela Prefeitura de Passo Fundo e Associação dos Municípios do Planalto Médio e não foram aceitos. 
Assim, Passo Fundo continua na bandeira vermelha. Com isso, os municípios que foram classificados como alto risco epidemiológico para o coronavírus devem permanecem ao menos duas semanas na categoria de bandeira vermelha, a partir desta terça-feira, dia 30 de junho.  Até então, eram seis semanas seguidas com a classificação laranja.
As regiões de Caxias do Sul, Erechim e Palmeira das Missões tiveram recursos acolhidos e podem voltar para a bandeira laranja no programa de distanciamento controlado do Governo do Estado.
A Prefeitura de Passo Fundo vai examinar a decisão tomada pelo governo do Estado, por não se conformar com o resultado, em função da interrupção de determinadas atividades econômicas. 

REFLEXOS DA BANDEIRA VERMELHA

Entre as principais atividades que já tinham retomado o funcionamento com critérios de segurança, as novas regras serão as seguintes em Passo Fundo:

 - Comércio de rua (não essenciais) – fechado para atendimento ao público, sendo permitido apenas pelas modalidades de tele-entrega, pegue e leve e drive-thru;

- Varejistas (shopping e centros comerciais): somente tele-entrega e drive-thru. Serviços essenciais possíveis (mercados, farmácias, pets);

- Restaurantes a la carte: podem funcionar apenas por tele-entrega e sistema pegue e leve;

- Buffets: fechados;

- Lanchonetes/padarias: tele-entrega e pegue e leve – vedado o atendimento presencial;

- Educação: Ensino remoto. Exceção para Ensino Médio e Superior – Ensino Médio Técnico Subsequente, Ensino Superior e Pós-Graduação, que poderão fazer atendimento presencial restrito (somente atividades práticas essenciais para conclusão de curso: pesquisa, estágio curricular obrigatório, estágio curricular obrigatório, laboratórios e plantão);

- Academias de ginástica (inclusive em clubes): atendimento individualizado, por ambiente (mínimo de 16 m² por pessoa), com um aluno por professor;

- Oficinas mecânicas: presencial restrito, por hora marcada;

- Comércio Veículos/Concessionárias: vedado atendimento presencial;

- Igrejas: limite de 30 pessoas, respeitando o teto de ocupação;

- Indústrias: 75% dos trabalhadores, incluindo construção civil;

- transporte coletivo: ônibus podem circular com 50% da capacidade e todos os passageiros sentados.

 Todas as regras e restrições por atividades podem ser consultadas no site do plano de distanciamento controlado do Estado, pelo site distanciamentocontrolado.com.br.

Leia Também Testes finais de vacina contra o coronavírus começam no dia 20 de julho Bolsonaro veta uso obrigatório de máscara em prisões Coronavírus: Passo Fundo chega a 1705 recuperados Passo Fundo e região apresentam recurso ao Estado contestando a bandeira vermelha