"Medida do governador é para quebrar a economia", lamenta presidente do Sindicato dos Hotéis, Bares e Restaurantes

Compartilhe
O Sindicato dos Hotéis, Bares e Restaurantes é mais uma das entidades a lamentar profundamente a decisão do governo Eduardo Leite de determinar a bandeira vermelha para a região de Passo Fundo. 
Os estabelecimentos que estiveram fechados, reabriram as portas para os clientes e estavam começando a se recuperar do prejuízo.
"Essa medida é para quebrar a economia de Passo Fundo", disse Léo Duro, presidente da entidade. Eram duas mil vagas de emprego perdidas quando foi lançada pela vez anterior a bandeira vermelha. "Agora não sei o que esperar", lamentou.
Segundo ele, Passo Fundo é referência para o Rio Grande do Sul em termos de cuidados com a saúde, com álcool e medição de temperatura nos hotéis.  
 Os restaurantes que voltaram a reabrir outra vez apenas poderão servir refeições para levar para casa. A novidade é que agora os clientes poderão se dirigir ao buffet, onde os funcionários irão servir o que for solicitado, a fim de levar, não podendo saborear no local.
Com a bandeira vermelha, a maior parte dos turistas acaba não vindo para Passo Fundo, lamenta o presidente.

Leia Também Obras de pavimentação são realizadas no bairro Jerônimo Coelho CRAS São Luiz Gonzaga é entregue à comunidade Prefeitura finaliza obras de asfalto no Bairro Petrópolis Rádios Planalto realizam o Projeto "Passo Fundo, 163 anos - Minha Terra, Minha Paixão!"