Contas da RGE mais caras a partir deste início de julho

Compartilhe
As contas de luz da Rio Grande Energia (RGE) foram reajustadas a partir de ontem, dia 1º de julho. A mudança das tarifas foi autorizada na metade do mês passado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), com aumento médio para os consumidores em geral de 6,09%.
Para a alta tensão (indústrias), o acréscimo médio é de 6,24%. Especificamente para os clientes residenciais (classe B1), o incremento fica em 5,22%. Já para todos aqueles que estão ligados na baixa tensão (que envolve, além dos residenciais, usuários do meio rural ou pequenos comércios) a elevação é de 6,01%.
Tradicionalmente, os reajustes da distribuidora gaúcha são praticados no dia 19 de junho. No entanto, conforme a Aneel, a pedido da própria concessionária, neste ano, a alteração nas contas de luz passou para o início de julho. O órgão regulador permitiu que o valor não arrecadado em receita no período em que foi adiada a vigência do reajuste (de 19 a 30 de junho) deste ano seja calculado no próximo processo tarifário.
A RGE é responsável por distribuir 66,7% da energia elétrica consumida no Rio Grande do Sul e atender a 2,9 milhões de unidades consumidoras espalhadas por 381 municípios. A área de concessão da companhia, que é resultado do agrupamento das distribuidoras RGE e RGE Sul, realizado em janeiro de 2019, totaliza 189 mil quilômetros quadrados de extensão, abrangendo as áreas urbanas e rurais das regiões Metropolitana, Centro-Oeste, Norte e Nordeste do Rio Grande do Sul.

Leia Também Saiba os números de óbitos de 2017 a 2020 entre janeiro e julho em Passo Fundo Gaúchos poderão escolher município para realizar serviços de registro de veículos Líbano lida com devastação feita por explosões no porto Bolsonaro manifesta “profunda tristeza” por vítimas de explosão no Líbano