Cremers aciona Ministério Público para regularização do fornecimento de medicamentos

Compartilhe

Em função da falta de medicamentos para tratamento de pacientes com Covid-19 e outros casos críticos, o Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers) acionou o Ministério Público Federal (MPF), por meio de ofício encaminhado nesta sexta-feira (3).

No documento, o Conselho solicita intervenção junto ao Ministério da Saúde (MS) para que sejam adotadas medidas para regularização do fornecimento de medicamentos para sedação e anestesia de pacientes em ambiente hospitalar.

A indisponibilidade de insumos foi identificada nas redes pública e privada, causando o fechamento de leitos de UTI em vários municípios, situação agravada pelo aumento dos preços de forma desproporcional. O desabastecimento não ocorre somente no Rio Grande do Sul, mas também em outros estados.

No ofício enviado ao MPF, o Cremers solicita que as autoridades públicas e as empresas adotem medidas urgentes para regularização do fornecimento dos medicamentos, bem como elaborem planejamento que garanta o abastecimento desses produtos nos hospitais de referência, com a finalidade de não colocar em risco a atividade médica e a vida dos pacientes.


Fonte: Cremers

Leia Também Bolsonaro assina MP que destina R$ 1,99 bilhão para viabilizar vacina contra covid-19 Novo modelo das bandeiras do estado deve entrar em vigor na próxima semana Máscaras de tecido com ação contra a Covid-19 são entregues pela Coleurb aos colaboradores Prefeito determina toque de recolher por dez dias em Espumoso