Mulheres são presas ao extorquir homens com prints de imagens íntimas no interior gaúcho

Compartilhe

A Divisão Especializada de Repressão a Crimes Cibernéticos começou em abril a realizar uma investigação em Palmas, capital do Tocantins, sobre uma ação criminosa realizada por duas mulheres. Neste começo de semana elas foram presas, diante da suspeita de extorquir homens após tirar "prints" durante chamadas de vídeo íntimas.

Conforme apurado pela Operação "Perfil Oculto",  elas estavam exigindo R$ 19 mil para não divulgar as imagens. As mulheres foram localizadas na cidade de Bento Gonçalves, na Serra gaúcha. As polícias do Tocantins e do Rio Grande do Sul trabalharam em conjunto e as prisões foram realizadas pelas equipes gaúchas. O homem suspeito de liderar a quadrilha também foi identificado. Ele tem 37 anos já estava preso na penitenciária da cidade por outros crimes e também vai responder pela participação no crime.

Inicialmente o levantamento da DRCC localizou vítimas nos estado de São Paulo, Paraná, Paraíba e Goiás, além do Rio Grande do Sul e do Tocantins. Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão em endereços ligados aos suspeitos e no presídio em Bento Gonçalves.

As mulheres utilizavam perfis falsos nas redes sociais e faziam videochamadas para as vítimas por meio de aplicativos. Em pelo menos um caso houve pagamento por parte da vítima. A operação foi chamada de 'Perfil Oculto'.


Foto: Divulgação/Polícia Civil



Leia Também Polícia faz cerco a criminosos que tentaram assaltar banco em Esmeralda Torcedores do Inter são presos após protesto no Centro de Treinamentos do Parque Gigante Easy Profit: segunda fase da operação em busca de golpistas do ''bilhete premiado'' é deflagrada pela Polícia Civil Homem mata, assa e come cachorro em Curitiba, diz polícia