Policial armada invade hospital para ver corpo de irmão que morreu de Covid-19

Compartilhe

Uma policial civil foi detida, na madrugada desta quarta-feira (8), depois de invadir uma hospital em Belo Horizonte para ver o corpo do irmão, que morreu de Covid-19 na noite de terça-feira (7). Após invadir o Hospital da Baleia armada, a policial foi levada a uma delegacia por policiais militares e assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por constrangimento ilegal.

De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, o homem de 45 anos deu entrada na UPA Leste com suspeita de Covid-19 no dia 20 de junho  e depois transferido para o Hospital da Baleia. Ele foi admitido com dispneia, mialgia, tosse e febre. O resultado positivo para o novo coronavírus saiu no dia 24.

No dia 25, o homem teve de ser transferido para um leito de terapia intensiva devido a um quadro de insuficiência respiratória. Ele morreu às 23h12 de terça-feira e a família foi comunicada imediatamente. Em casos de mortes de pessoas com Covid-19, o caixão fica lacrado e não é possível realizar velório.

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) confirmou, por meio de nota, que a policial queria ver o corpo do irmão. Ela assinou um TCO na Delegacia de Plantão 1 e deverá comparecer a uma audiência junto ao Poder Judiciário.

“A PCMG ressalta que não compactua com esse tipo de ação e irá instaurar uma sindicância administrativa para apuração de eventuais infrações disciplinares. Informa, ainda, que a investigadora será encaminhada para avaliação psiquiátrica”, afirmou a instituição por meio de nota.

Fonte: Hoje em Dia/MG

Foto: Alex Araújo/G1

Leia Também Pelo Brasil: aluna de autoescola é reprovada após derrubar muro durante prova Líder de Sindicato fala à Planalto News sobre mobilização dos caminhoneiros Governo do RS autoriza novos concursos públicos para mais de 3,4 mil vagas Advogado Itamar Basso analisa proposta de deputado para mudança de Hino Rio-Grandense