Prefeitura reforça em reunião que não há proibição a qualquer medicamento em Passo Fundo

Compartilhe
reprodução   reprodução  
O prefeito Luciano Azevedo esteve reunido na manhã desta quinta-feira com médicos que integram o Comitê de Orientações Emergenciais (COE) para discutir atualizações do protocolo de tratamento da Covid-19 em Passo Fundo. Estiveram presentes os médicos Adroaldo Mallmann e Cristine Pilatti (Hospital São Vicente de Paulo), Juarez Dal Vesco (Hospital de Clínicas), Júlio Stobbe (UFFS), Luiz Artur Rosa Filho (IMED), Gilberto Barbosa e Paulo Reichert (UPF).

Foi reforçada no encontro a autonomia dos profissionais médicos para prescreverem os medicamentos que julgarem adequados para cada paciente. “Desde o início temos ouvido esse grupo de profissionais na formulação de políticas públicas e estamos em permanente avaliação, sempre com responsabilidade. O objetivo comum é salvar vidas”, afirmou o prefeito Luciano. A pedido dos profissionais, ficará ainda mais clara no texto do protocolo a plena liberdade para prescrição caso a caso.

A secretaria municipal de Saúde, Carla Gonçalves, enfatizou que os medicamentos para tratamento da Covid-19 estão à disposição na rede municipal e os médicos têm autonomia para prescrevê-los. “Não há veto ou proibição a qualquer medicamento. Qualquer remédio que pode ser utilizado no país também pode ser usado em Passo Fundo”, observou.

O procurador-geral do Município, Adolfo de Freitas, também participou da reunião.

Leia Também Hospital São Vicente de Paulo ultrapassa marca de mil altas de pacientes atendidos por Covid-19 Hospital de Clínicas e Hemopasso iniciam campanha conjunta de captação de doadores Grande número de pessoas aguarda por atendimento no Hospital Municipal Julho Verde: mais de 40 mil casos de câncer de cabeça e pescoço a cada ano